Avatar

Cubanos que se recusaram a chorar por Fidel estão sendo punidos

Quem poderia esquecer as imagens de milhares de "carpideiras" cubanas que participaram do funeral de Fidel Castro, ou de todos aqueles que choraram e expressaram profundo pesar pelo seu falecimento?
Agências de notícias em todo o mundo reproduziram essas imagens, espalhando aos quatro cantos o "tamanho" da estima do povo cubano pelo seu ditador, como se as expressões estampadas nos rostos cubanos fossem de genuína adulação ao monstro morto.
Bem ... .hummmm .... 
Cubanos foram obrigados a participar do funeral
de Fidel. Quem não cumpriu a ordem está sendo punido
Lamentavelmente esses mesmos jornalistas vão evitar relatar o que realmente aconteceu e está acontecendo em Cuba... 
Mas a verdade agora está finalmente vindo à tona ...
Relatórios que estão emergindo, mostram como os cubanos estão sendo penalizados por não tomarem parte nas cerimônias fúnebres de Fidel Castro ou não se "comportarem" adequadamente ao expressar o luto pelo camarada comunista.
As sanções incluem "atos de repúdio", espancamentos, multas (que podem variar de 1000 a 1500 pesos), detenções, julgamentos simulados e prisão.
Estes cubanos estão sendo acusados do crime de "difamação mártires nacionais" ( "difamar de los Mártires de la Patria").
Um destes cubanos é Darío Pérez Rodríguez, da cidade de Holguín, um empregado da Bus Transportes, empresa do ministério Nacional. E qual foi o crime dele? Darío se recusou a ver o funeral de Fidel na televisão em seu local de trabalho. Isso mesmo!
Em uma entrevista dada à Rádio Martí, Dexter Pérez, irmão de Dario, disse ele foi preso na manhã da sexta-feira 2 de dezembro, depois que escolheu não obedecer a uma ordem para assistir ao funeral de Fidel, juntamente com outros empregados da empresa.
"Quando lhe foi dito para ver o funeral na televisão, ele disse não, porque Fidel lhe dava náuseas" , contou o irmão.
Imediatamente, ele foi encaminhado ao secretário local do Partido Comunista de Cuba e logo em seguida, preso pela polícia.
Dexter, um membro da organização dissidente União Patriótica de Cuba (UNPACU), relata que seu irmão está detido na 3ª Unidade da Polícia Nacional Revolucionária na cidade de Holguín e que foi acusado de "difamar mártires nacionais" um crime que merece três a doze meses de prisão, além de uma multa altíssima.
Mas esse não é um caso isolado. Outros relatórios revelam casos de centenas de cubanos multados em até 1.500 pesos, por atitudes como por exemplo, tocar música durante os nove dias de luto imposta a toda a nação. Numerosos também são os casos de cidadãos submetidos a atos de repúdio, incluindo aí alguns cujas casas foram bombardeados com lixo e excrementos humanos simplesmente porque não lamentaram adequadamente a morte do carrasco comunista.
Esta é verdadeira face de Cuba. Chega de enaltecer assassinos comunistas como eles fossem heróis. Um país onde não existe liberdade de expressão nunca será um país modelo para nenhum outro.

*com informações de Babalú Blog

0 comentários:

Related Posts with Thumbnails
 
©2007 '' Por Elke di Barros