Avatar

Vermelhos jamais!

Ontem surgiu na internet mais uma notícia que serve para despertar reflexões profundas sobre a doutrinação ideológica e os rumos da educação no Brasil: 


Aluno de doutorado é impedido de dar aulas em universidade da Alemanha por ser comunista
Kerem Schamberger

A reportagem contava, de maneira sucinta o "drama", se é que pode ser chamado assim,  de Kerem Schamberger, 30 anos, formado em comunicação e aluno de doutorado na Universidade Ludwig-Maximilian (LMU, sigla em alemão), em Munique (Alemanha), que está sendo impedido de lecionar na mesma instituição por ser comunista.
Interessante. Vamos aos fatos.
De acordo com um decreto de 1972, todos os funcionários do serviço público alemão devem passar por uma averiguação do Estado para evitar 'radicalismos', de modo que, para trabalhar no setor, membros de partidos precisam apresentar um pedido de aprovação para o serviço secreto alemão.
Shamberger, além de filiado, é o porta-voz em Munique do Partido Comunista Alemão, o DKP. Ele também já foi porta-voz da Juventude Trabalhadora Socialista Alemã, apoiou o grupo Juventude Vermelha e a Associação das Vítimas do Regime Nazista – Federação dos Antifascistas e das Antifascistas, todos vigiados pelo Departamento Federal de Proteção da Constituição, que os classifica como extremistas.
A LMU pediu em julho autorização para que Shamberger pudesse lecionar — exigência para todos os alunos de doutorado —, mas ainda não obteve resposta.
Vamos abrir aqui um parenteses para esclarecermos melhor do que se trata toda essa celeuma.
No dia 19 de setembro de 1950, o governo alemão decidiu remover do serviço público membros de organizações consideradas anticonstitucionais.
"O Cavalo de Troia está entre nós e precisamos nos defender." Esta foi a frase pronunciada pelo então ministro do Interior da Alemanha, Thomas Dehler, ao comentar a situação no país em 1950. A jovem República Federal da Alemanha sentia-se ameaçada pelos comunistas.
Foice e martelo: mais famoso símbolo comunista
Afinal, os russos já controlavam a outra parte do país dividido e cada um dos sistemas políticos imperantes, garantia ser o mais democrático.
O primeiro chanceler do pós-guerra, Konrad Adenauer, estava preocupado com o que chamou de "intensa campanha para desintegrar a Alemanha Ocidental". A fim de acabar com a ameaça de corrosão do sistema, em setembro de 1950 foi lançado o "Decreto contra os Inimigos da Constituição" que proibia o apoio e a filiação de funcionários e servidores públicos ao Partido Comunista e outras organizações de orientação socialista e esquerdista. No total, dez organizações da gama esquerdista e duas neonazistas foram declaradas inconstitucionais.
Na época, eram poucos os comunistas ligados ao serviço público. Por isso, o decreto teve, acima de tudo, um efeito simbólico. Um ano mais tarde, foi aprovada nova legislação pelo Parlamento alemão. Desta vez, quase todas as atividades dos comunistas passaram a ser puníveis. Em 1956, então, o Partido Comunista foi proibido.
O chamado “Decreto contra os Radicais” foi criado em 1972 durante o governo do chanceler Willy Brandt (1969 – 1974) e especifica que a fidelidade à ordem constitucional deve ser um requisito para trabalhar no setor público. A intenção, porém, quando o decreto foi criado, era principalmente acabar com a influência do comunismo na então Alemanha Ocidental.
Desde que a lei foi criada até 1991, cerca de 1,4 milhão de pessoas passaram pelo processo pelo qual Shamberger está passando agora. Só este ano, entre janeiro e agosto, 537 candidatos passaram por esta checagem.
O centro de toda essa polemica é barrar a doutrinação ideológica em escolas, universidades e órgãos públicos, uma vez é claramente evidente a influência que pessoas, executoras de determinadas funções, como professores por exemplo, exercem sobre aqueles aos quais estão ligados direitamente ao exercício de sua função laboral, alunos, por exemplo. No Brasil, observamos muito evidentemente o que a doutrinação ideológica pode causar, especialmente em jovens e crianças, vide os casos de ocupação de escolas por todo território nacional. Vários professores e funcionários públicos da área de educação são militantes comunistas, sendo muitos deles filiados a partidos ou entidades que defendem a ideologia socialista. Desta forma, fica transparente a parcialidade desses e como os mesmos se utilizam dos cargos que ocupam para propagar suas convicções pessoais. Lutar contra essa parcialidade é imperativo. 
O comunismo não é uma ideologia proibida apenas na Alemanha. Outros países também entenderam o quanto tal linha política é perigosa, destrutiva e amoral, sendo responsável por mais de 100 milhões de mortes em todo o mundo (de acordo com dados do Museu Global do Comunismo).

Polônia – Na Polônia não é mais possível os jovens andarem com camisetas de Che Guevara, pois em 8 de junho de 2010 entrou em vigor a lei que proíbe a exibição dos símbolos comunistas. O país foi um dos que mais sofreu com o Comunismo. Os historiadores Andrzej Paczkowski e Karel Bartosek afirmam que entre 1948 e 1956, a etapa mais dura da repressão comunista, dezenas de milhares de pessoas perderam a vida, foram presas, enviadas a campos de trabalho, ou para a URSS. A Polônia recuperou sua independência no ano de 1991.

Lituânia – Em 2008 a antiga república soviética da Lituânia, hoje membro da União Europeia, criminalizou a exibição pública de símbolos comunistas e nazistas. Em 1939, a Lituânia foi vítima do pacto Molotov-Ribbentrop, entre a Rússia Soviética e a Alemanha nazista, levando a ocupação e sua incorporação à União Soviética em 1940. A Lituânia perdeu 780 mil cidadãos como resultado da ocupação comunista, incluindo 275,697 deportados ou condenados aos gulags. O país restaurou a sua independência em 11 de Março de 1990.

Geórgia – O parlamento da Geórgia baniu em 2011 o uso de símbolos nazistas e comunistas no país. Durante o domínio soviético, 1500 igrejas foram destruídas, milhares de inocentes foram mortos na Geórgia ou enviados para os gulags, onde a maioria morreu. Entre essas pessoas estavam notáveis representantes da cultura georgiana, como o escritor M. Javakhishvili, os poetas T. Tabidze e P. Iashvili e o cientista-filólogo Gr. Tsereteli. A independência da Geórgia foi proclamada em 9 de abril de 1991, porém a data nacional é 26 de maio, quando foi eleito o primeiro presidente.

Moldávia – A Moldávia condenou em 2012 os crimes do regime que governou o país na época em que o território fazia parte da URSS e proibiu o uso de símbolos do comunismo. Em 1991 a Moldávia tornou-se um Estado independente, o que desencadeou conflitos militares. Na primeira metade, em 1992, fizeram mil mortos e 130 mil deslocados e refugiados, envolvendo as tropas russas que intervieram sob o pretexto de estarem a proteger a minoria russa. No ano seguinte, os moldavos recusam a proposta de reunificação com a Romênia.


Ucrânia - No ano passado, O governo da Ucrânia proibiu toda a atividade dos três partidos comunistas do país e sua participação nos processos eleitorais, uma vez que nem sua atividade, seu nome, seus símbolos, seu programa e estatutos cumpriam as exigências da lei sobre a condenação dos regimes totalitários comunistas e nacional-socialistas e a proibição de sua propaganda e sua simbologia. Além disso, todos os monumentos que glorificam os líderes soviéticos, incluídas as estátuas de Lênin, devem ser desmontados. As autoridades ucranianas também irão rebatizar cidades, ruas e entidades cujos nomes tenham referências soviéticas.


Deputado Eduardo Bolsonaro
Como se pode ver existe todo um movimento global contrário à prática do comunismo, por haver o entendimento sobre o quão danoso à humanidade ele o é. Aqui no Brasil, um deputado já propôs projeto de lei que prevê a criminalização da apologia ao comunismo. Pela proposta do deputado Eduardo Bolsonaro, os partidos que utilizam simbologias comunistas seriam proibidos de estampar o ícone em bandeiras, publicações e propagandas. Além disso, partidos que se declaram comunistas, como PCdoB por exemplo, seriam extintos. Uma causa mais do que coerente, se levarmos em conta a proibição de outra ideologia extremamente perigosa: o nazismo.
É certo proibir o nazismo  e permitir o comunismo?
Não, claro que não!
O Nazismo é um regime que executou cerca de 6 milhões de inocentes no Holocausto. O comunismo, só na União Soviética, matou cerca de 5 milhões de inocentes de fome em um cerco à Ucrânia. Na China, do ditador Mao Tse Tung, mais de 60 milhões morreram de fome ou foram executados. Na revolução cubana 3 mil pessoas foram executadas em paredões de fuzilamento. O ditador Pol Pot, no Camboja, praticou um dos maiores genocídios da humanidade. Isso tudo sem falar dos ditadores comunistas Africanos e sul-americanos. Até os dias de hoje, a Coreia do Norte põe em risco a paz mundial e comete graves agressões aos direitos humanos. Como um regime que matou centenas de milhões de inocentes, muito mais do que o nazismo, não é proibido no Brasil, enquanto o nazismo é? É algo totalmente discrepante, um erro que deve ser corrigido o mais rápido possível.
Agora fica mais compreensível a postura do governo alemão ao proibir comunistas de exercerem funções públicas, exatamente como o caso do rapaz exposto na reportagem no começo desse artigo. Devemos aprender com os países que sofreram com as atrocidades comunistas e nos juntarmos à vanguarda das nações que combatem essa brutal ideologia. 
A nossa bandeira jamais será vermelha!


Link para notícia Aluno de doutorado impedido de dar aulas
http://operamundi.uol.com.br/conteudo/geral/45558/aluno+de+doutorado+e+impedido+de+dar+aulas+em+universidade+da+alemanha+por+ser+comunista.shtml

Link para notícia sobre a proibição dos partidos comunistas na Ucrânia
http://exame.abril.com.br/geral/ucrania-proibe-partidos-comunistas-no-pais/

Link para Museu Global do Comunismo
http://www.museumoncommunism.org/

Link para assinar a petição online que pede a criminalização da apologia ao comunismo no Brasil
https://secure.avaaz.org/po/petition/Senado_Federal_Criminalizar_apologia_ao_Comunismo/?pv=5

Link para Projeto de Lei que criminaliza a apologia ao comunismo no Brasil
http://www.camara.gov.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=2085411



Avatar

Forças Armadas e Igreja Católica são as instituições mais confiáveis segundo brasileiros

A Escola de Direito da Fundação Getúlio Vargas divulgou hoje os resultados de uma pesquisa que traduz em números o que o cidadão brasileiro sente no dia-a-dia, em quem realmente confiamos.
As instituições políticas estão em baixa, enquanto as Forças Armadas e a Igreja Católica despontam com sendo as de maior confiabilidade.

A FGV perguntou na pesquisa, realizada em todas as capitais do país, em que instituições as pessoas confiam.
11% dos entrevistados disseram confiar na Presidência da República.
Porém, em piores colocações do que a Presidência estão o Congresso Nacional com apenas 10% e os partidos políticos com apenas 7% da confiança dos brasileiros.
No topo do ranking estão as Forças Armadas que contam com o maior índice de confiança: 59% de credibilidade.
A Igreja Católica vem logo em seguida, quase empatada com as Forças Armadas, com 57%.
A terceira instituição no ranking de confiança do Brasileiro é a Imprensa Escrita com 37%.
Depois aparecem o Ministério Público com 36% e o Judiciário com 29%.
Esta pesquisa foi feita com o objetivo de medir o índice de confiança na justiça em comparação com as demais instituições e acabou por demostrar resultados surpreendentes.
50% dos que responderam disseram acreditar na honestidade dos juízes brasileiros.  Ainda falando em profissionais da justiça, apenas 41% dos brasileiros acreditam nos advogados
Quando a questão é a lei, 74% da população acredita que é importante cumprir as leis. Mas 81% admite que o brasileiro sempre quer dar o famoso jeitinho. 76% disseram que é fácil desobedecer leis no Brasil. E pasmem, 59% disseram que existem poucas razões para uma pessoa seguir as leis no Brasil. Assim sendo, o brasileiro admite que é necessário cumprir as leis porém não teria estímulo.

Confira o resultado final


Forças Armadas 59%
Igreja Católica 57%
Imprensa Escrita 37%
Ministério Público 36%
Grandes Empresas 34%
TVs 33%
Judiciário 29%
Polícia 25%
Sindicatos 24%
Redes Sociais 23%
Presidência da República 11%
Congresso Nacional 10%
Partidos Políticos 7%


Fonte: Escola de Direito da Fundação Getúlio Vargas

Avatar

Conselho de Direitos Humanos da ONU desmente advogados de Lula

Liz Throssell, porta-voz do Alto Comissariado de Direitos Humanos, esclarece que registro de petição, anunciado por representantes do ex-presidente, é "essencialmente uma medida formal e não implica nenhuma expressão ou decisão da Comissão". 


Não, vê não está lendo nada errado.

Mais uma vez o povo brasileiro é engado pelo PT.

A Porta-voz do Alto Comissariado de Direitos Humanos veio a público hoje para esclarecer uma situação, no mínimo constrangedora, criada pelo PT.  Em comunicado oficial, Liz Throssell diz que o registro de petição, anunciado por representantes do ex-presidente, é "essencialmente uma medida formal e não implica nenhuma expressão ou decisão da Comissão".

As Nações Unidas afirmam que não foi tomada nenhuma decisão sobre o mérito ou admissibilidade de uma petição apresentada pelo ex-presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva à Comissão de Direitos Humanos da organização.

Em nota, a porta-voz do Alto Comissariado da ONU para Direitos Humanos afirmou que a petição foi apenas registrada, quarta-feira, 26 de outubro, como parte do processo formal.

Liz Throssell disse que o registro do documento é essencialmente uma formalidade e que "não significa nenhuma expressão ou decisão pela Comissão sobre a admissibilidade ou o mérito da queixa".

De acordo com a porta-voz, a queixa, conhecida oficialmente como comunicação, foi enviada para a Missão Permanente do Brasil em Genebra e o Estado brasileiro tem agora dois meses para fazer suas observações sobre a admissibilidade da matéria.

O Comitê começará a analisar o caso somente após receber a resposta do Brasil.
Vários jornais, revistas e sites divulgaram ontem a informação, supostamente fornecida pelos advogados do ex-presidente brasileiro, segundo os quais a ONU teria aceitado a denúncia.

A petição foi encaminhada ao órgão no fim de julho. Em 1º de agosto, o Alto Comissariado informou que o documento seria endereçado ao Comitê de Direitos Humanos, dedicado aos temas do Tratado Internacional sobre Direitos Civis e Políticos.

Somente os integrantes do Comitê podem decidir sobre o tema. E há critérios que têm que ser observados. Por exemplo: se a pessoa esgotou ou tentou explorar todas as vias legais dentro do próprio país para tratar a questão.

Segundo a  porta-voz do Alto Comissariado, existem 500 casos pendentes e Lula não teria nenhuma precedência nessa fila. O processo pode durar de dois a cinco anos.

O Comitê de Direitos Humanos se reúne três vezes por ano e analisa cerca de 40 casos por sessão.

Os integrantes do Comitê podem estabelecer prioridades. Por exemplo, se uma pessoa foi condenada à pena de morte ou está ameaçada de expulsão de um país. O que em ambos os casos não é o caso de Lula.

Os membros do Comitê de Direitos Humanos são especialistas independentes, de várias partes do mundo, e que servem como indivíduos e não representantes de seus países. Eles trabalham, de forma voluntária, e não são funcionários da ONU ou recebem qualquer salário da organização.

Confira a Íntegra da declaração da porta-voz do Alto Comissariado Liz Throssel


"Eu posso confirmar que o Comitê de Direitos Humanos registrou formalmente a petição submetida pelo ex-presidente do Brasil Luiz Inácio Lula da Silva. O processo de registro é essencialmente formal e não implica nenhuma expressão ou decisão pelo Comitê da admissibilidade ou o mérito da queixa. A queixa, conhecida oficialmente como comunicação, foi enviada para a Missão Permanente do Brasil em Genebra e o Estado brasileiro tem agora dois meses para fazer suas observações sobre a admissibilidade da queixa. O Comitê começará a analisar a admissibilidade da queixa após receber a resposta do Estado brasileiro sobre a questão."

Avatar

Não seja mais um idiota útil!

Escola e universidades ocupadas por jovens e adolescentes em todo o país. Os supostos motivos para o amotinamento são inúmeros, vão desde opinião contrária à reforma do ensino médio, passam pelo embargo à PEC 241, seguem pela reivindicação de melhores salários para professores e desembocam na luta pelo impeachment do presidente Temer.
Tantas pautas que ficamos até sem fôlego.

Em meio a tudo isso, o Brasil assistiu estarrecido ao assassinato de um menor de idade dentro de uma das escolas ocupadas em Londrina - PR. Um caso gravíssimo que levantou uma problemática de suma importância em toda essa celeuma: quem realmente são os engendradores dessas ocupações? 
Não dá para deixar de notar a manipulação da juventude por parte da militância esquerdista. Para quem convive ou trabalha em ambientes educacionais é praticamente impossível dizer que não percebeu o que ocorre dentro de escolas e universidades, públicas e particulares, de todo o país: doutrinação ideológica.
Seguindo sua cartilha de desconstrução da sociedade ocidental, derrocada de valores morais e extinção de instituições como a família e a religião, a esquerda continua a usar nossas crianças e adolescentes com idiotas úteis.


Usaremos o “idiota útil” na linha de frente. Incitaremos o ódio de classes. Destruiremos sua base moral, a família e a espiritualidade. Comerão as migalhas que caírem de nossas mesas. O Estado será Deus“. 
Vladimir Lênin 

Imbuídos de slogans como o famigerado "Você pode ser o que quiser", muitos professores, coordenadores e diretores acenam para nossos jovens com o bilhete de entrada para um paraíso onde tudo é permitido: sexo, drogas, violência, aborto, corrupção... Lá, no paraíso esquerdista, não existem limites, não existe pai, mãe ou responsáveis a quem os jovens devam prestar contas de seus atos, não existe ninguém chato, careta ou cafona. Para adentrar esse notório círculo, o adolescente deve jogar fora tudo que aprendeu em casa. Não, os valores aprendidos em casa não servem nesse novo ambiente! Tudo é OLD! Até porque lá, você só é cool se fumar maconha, ler Marx, não usar sutiã, não raspar o sovaco e tiver uns 20 piercings no corpo. Vale prostituir qualquer coisa - amor-próprio, aparência física, higiene pessoal, dignidade, honestidade, raízes, laços familiares - para arranjar uma vaguinha no grupo dos descolados, no grupo dos caras que os docentes dizem que são bacanas, antenados e ferrenhos revolucionários.

Circulam na internet vários vídeos que mostram claramente o total desconhecimento dos adolescentes frente às pautas e causas que dizem estar defendendo. Existem casos em que eles sequer sabem o significa a sigla PEC, que dirá o que está contido na proposta da PEC-241. Em outras situações, jovens aparecem criticando a reforma do ensino médio, dizendo-se contrários à extinção de matérias como filosofia, sociologia ou artes, quando na verdade, a proposta de reforma não irá extinguir matéria alguma, apenas passará a considerar algumas matérias como sendo não obrigatórias. E o desfile de absurdos não para por aí. Alguns estudantes defendem a ocupação de escolas como forma de levar o governo Temer ao impeachment. Só pode ser piada.

Como vemos, muitas pautas, muita manifestação e muito pouca informação substancial, muito pouco argumento. Porque, mimimi não serve como argumento.
Sabe o que é interessante?
O Ministério da Educação (MEC) perdeu R$ 10,5 bilhões, ou 10% do orçamento, em 2015, ano em que a presidente Dilma Rousseff escolheu o slogan “Pátria Educadora” como lema de seu segundo mandato. Cortes em programas, pagamentos atrasados e trocas de ministros marcaram o ano da pasta.
A presidente anunciou o lema já no primeiro dia de 2015, mas os problemas na área também apareceram depressa. Antes mesmo de oficializar o represamento de orçamento no âmbito do ajuste fiscal, a tesoura atingiu programas como o Financiamento Estudantil (Fies) e o Pronatec, as duas principais bandeiras de Dilma na área da educação durante as eleições de 2014. Um golpe verdeiramente baixo. 
Nove das 15 maiores universidades federais acumularam déficit de quase R$ 400 milhões em 2015. Só a Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ - fechou o ano de 2015 com déficit de R$ 125 milhões, o maior entre as entidades federais devedoras. Assim como na UFRJ, outras universidades do país viram os cortes do governo petista afetarem o funcionamento de atividades básicas e ao menos um terço das instituições federais de ensino superior reivindicaram ao MEC complementos para não terminar o ano no vermelho, segundo dados da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior.
Mas ninguém ocupou escolas por isso. Ninguém tomou universidades por isso. Ninguém criticou o governo por usurpar recursos da educação de forma tão acintosa e descarada. Várias universidades encontravam-se em estado de verdadeira calamidade, sem recurso algum até mesmo para o mais básico como a manutenção da higiene e limpeza das instalações. Mas tudo isso foi empurrado para debaixo do tapete. Não interessa à esquerda ter suas falhas e seus fracassos expostos de maneira pública.
Vale ressaltar o interessante fato de que o PL 6840/2013, que prevê as reformas e alterações na estruturação do ensino médio, não foi apresentado agora. Não, ledo engano. Como é possível ver no próprio nome do projeto, ele foi apresentado à Câmara dos Deputados em 2013, mais precisamente no dia 27 de novembro. Não precisa ser gênio para saber que nesta data, Dilma Rousseff era a presidente do Brasil.



Infelizmente, o que assistirmos na TV, ao vermos as reportagens sobre a ocupação de escolas e universidades por todo o Brasil, é o total emprego da força e mobilização da juventude para viabilização das doentias agendas esquerdistas.
É aqui que encontramos o real motivo pelo qual a juventude, desde que a covardia da esquerda os concedeu autoridade para mandar e desmandar, manipulando e remodelando jovens ao seu belprazer, esteve sempre na vanguarda de grandes erros e perversidade através dos séculos: nazismo, fascismo, comunismo, seitas pseudo-religiosas, consumo de drogas. São sempre os jovens que estão um passo à frente na direção do pior, caminhando para o abismo. São sempre eles a massa de manobra, as buchas de canhão dessa ideologia repugnante, opressora e megalomaníaca.
Não se deixem levar pela balela marxista que criou, fomentou e alimentou todos os "ismos" que assolam o mundo. Ainda dá tempo de arrancar a máscara da podridão e enchergar a realidade por trás de muitas coisas que nos são apresentadas e impostas como "benefícas, progressitas e elovuídas".
Saiam desse universo paralelo que a esquerda criou!
Não acreditem em nada do que é dito por esse doutrinadores ideológicos.
Façam suas próprias pesquisas. 
Busquem informações sobre:
  • Antonio Gramsci
  • Escola de Frankfurt
  • Engenharia Social
  • Marxismo Cultural
  • Saul Alinsky
  • John Dewey
  • Betty Friedan
  • Socialismo Fabiano
  • Sociedade Mattachine
  • Henry Hay
Esses são apenas alguns tópicos, mas são totalmente relevantes para que você descubra como age a ideologia esquerdopata que une os cânceres que têm corroído por dentro a sociedade ocidental e seus valores: ateísmo, feminismo, racismo, estatismo, guerra de classes (ricos x pobres, pretos x brancos, homens x mulheres, pais x filhos), redução das liberdades individuais, paganismo, espoliação mediante impostos, anticapitalismo, decadência do ensino público, decadência de valores morais, destruição da família, perseguição e subversão do catolicismo e do cristianismo em geral. 
Recomendo que vocês assistam ao documentário Agenda e descubram quem são, como, quando, porquê e onde age a esquerda mundial. Garanto que muita coisa vai ficar muito mais clara para vocês!



Links

Link para artigo sobre a origem da metodologia dos Idiotas ùteis 
https://resistenciaantisocialismo.wordpress.com/2013/12/30/a-origem-do-idiota-util-e-o-marxismo-cultural/

Link para artigo sobre deficit em Universidades Federais
http://g1.globo.com/educacao/noticia/2016/02/nove-universidades-federais-somam-deficit-de-r-400-milhoes-em-2015.html

Link para artigo sobre sucateamento das Universidade Públicas
http://folhacentrosul.com.br/geral/7843/universidades-federais-estao-sucateadas-e-sao-obrigadas-a-paralisar-cursos-pelo-brasil

Link para artigo sobre projeto de lei que reforma o ensino médio
http://g1.globo.com/educacao/noticia/temer-apresenta-medida-provisoria-da-reforma-do-ensino-medio-veja-destaques.ghtml

Link para artigo do governo sobre reformulação curricular do ensino médio
http://www.brasil.gov.br/educacao/2016/09/projeto-de-lei-propoe-reestruturacao-do-ensino-medio

Link para projeto de lei 6840/2013
http://www.camara.gov.br/sileg/integras/1295592.pdf

Link para matéria do jornal O estado de São Paulo sobre os cortes orçamentários na educação
http://educacao.estadao.com.br/noticias/geral,no-ano-do-lema-patria-educadora--mec-perde-r-10-5-bi--ou-10-do-orcamento,1817192

Link para matéria sobre morte do adolescente em escola ocupada no Paraná
http://www.opovo.com.br/noticias/brasil/2016/10/estudante-e-encontrado-morto-em-escola-ocupada-no-parana.html

Links para vídeos de escolas ocupadas

https://www.youtube.com/watch?v=slprU7DPpqY

https://www.youtube.com/watch?v=BQCBEI40qfQ

https://www.youtube.com/watch?v=6mzbQg4C8Pg

Avatar

A destruição cultural da Alemanhã

Inaugurando o Canal do Ideias Barbara's no Youtube, lançamos um vídeo sobre a destruição cultural da Alemanha. 
Uma produção do canal Tree of Logic, traduzida e legendada pelo Ideias Barbara's.
Assistam, compartilhem e comentem!


Avatar

Terceira Guerra Mundial: Uma realidade possível

Não podemos mais negar o que está bem diante dos nossos olhos. Ainda que, praticamente toda a mídia global se esforce para colocar-nos antolhos, desviando nossa atenção com pautas sobre o aquecimento global, as tendências da moda primavera-verão ou o divórcio de Brad Pitt e Angelina Jolie, a verdade está cada vez mais difícil de mascarar. 

E essa verdade nada mais é do que a eminência de uma terceira guerra mundial.
Os indícios foram aparecendo ao longo de anos: as revelações de Edward Snowden (ex-agente da CIA, atualmente exilado na Rússia), os documentos vazados por Julian Assange (um dos fundadores do Wikileaks, exilado na embaixada do Equador em Londres, desde de 2012), a morte do ditador líbio Muammar Khadafi, a ascensão do ISIS (Estado Islâmico)…
Tratar esses e outros eventos como fatos isolados é uma estratégia, um arranjo útil para que a humanidade continue cega e impossibilitada de estabelecer as conexões entre esses eventos.
Estamos diante do que os teóricos do caos chamam de Black Swan (Cisne Negro), um termo usado para referirem-se a eventos absurdamente improváveis, mas que acabam acontecendo recorrentemente sem que qualquer previsão consiga detectá-los. Cisnes Negros raramente são vistos na natureza, mas volta e meia aparecem, sem previsão. 
O Cisne Negro do momento encontra-se em plena ação na relação Ocidente-Rússia, algo que pode levar o mundo a um conflito global que não era presenciado desde o término da II Guerra Mundial.
Mas vamos explicar melhor essa história.
Tudo começou na guerra da Síria. De um lado, o Ocidente (leia-se EUA e aliados) centrou todas as suas forças em derrubar o governo de Bashar Al-Assad na Síria. De outro, a Rússia centrou todas as suas forças em manter o governo aliado. Um cenário bem recorrente nos idos da supostamente extinta Guerra Fria. Em meio a tudo isso, surgiu o Estado Islâmico, fruto do caos gerado no Iraque com a deposição de Saddam Hussein e a exclusão do Baath, seu antigo partido, de qualquer programa de transição. Uma entidade terrorista, fundamentalista e fanática. Isso para falar o mínimo. Até agora a relação dos Estados Unidos com o Estado Islâmico é nebulosa: nominalmente, são inimigos de morte. Na prática, os EUA tem sabotado esforços russos no sentido de destruir o Estado Islâmico. Não, você não leu errado. A coisa é bem cabulosa. A própria Hillary Clinton teria deletado e-mails que, supostamente, colocariam em evidência a relação do governo americano com o ISIS, escritos no período em que ela ocupava o cargo de Secretária de Estado do governo de Barak Obama, entre 2009 e 2013.
Estado Islâmico
A coisa toda parecia caminhar nos moldes da Guerra Fria: os Estados Unidos utilizando supostos "rebeldes moderados" contra Assad para atacar a Rússia. E a Rússia usando Assad para contra-atacar os Estados Unidos e as forças da Otan, que estranhamente tem ignorado a ameaça do Estado Islâmico, acabando por fortalecê-lo. Um filme que muitos de nós já assistiu, mesmo sem perceber que estava em exibição. Foi exatamente assim no Iraque, no Afeganistão, na Nicarágua, no Vietnã, na Coreia… e em tantos outros que nem me recordo agora.
Nasceu assim o atual Cisne Negro.
Desde que começou, em 2011, a guerra civil na Síria vem chocando o mundo. Iniciada como sendo uma revolta popular contra o governo do presidente Bashar Al-Assad, a guerra tomou um rumo totalmente diferente a partir de 2013. Aproveitando-se do caos na Síria e no Iraque, o grupo autoproclamado Estado Islâmico (EI, ISIS ou ad-Dawlah al-Islāmīyah) começou a reivindicar territórios na região. Lutando inicialmente ao lado da oposição síria, as forças desta organização passaram a atacar qualquer uma das facções (sejam apoiadoras ou contrárias a Assad) envolvidas no conflito, buscando hegemonia total. Em junho de 2014, militantes deste grupo proclamaram um Califado na região, com seu líder, Abu Bakr al-Baghdadi, como o califa. Eles rapidamente iniciaram uma grande expansão militar, sobrepujando rivais e impondo a sharia (lei islâmica) nos territórios que controlavam.
Nikita Khrushchev
Paralelo a tudo isso, a Rússia se resguardava militarmente. Em março de 2014, o presidente Putin decretou a anexação da Crimeia, território cedido à Ucrânia pela extinta URSS, em 1954, por Nikita Khrushchev, sucessor de Stalin e ucraniano. Mas quais seriam seus motivos? Simples: Simferopol, capital da Crimeia, é a sede russa da poderosa Frota do Mar Negro. A ONU deu inicio a uma série de ações contra a Rússia mas tudo acabou ficando, aparentemente, por isso mesmo.
Não foi a toa que o ISIS derrubou um avião de passageiros da Rússia em outubro de 2015: foi uma retaliação contra os ataques russos a alvos do Estado Islâmico na Síria.
A situação vem se deteriorando dia após dia.
Não bastasse os confrontos bélicos, a política vem anexar mais um ingrediente perigosíssimo: as eleições nos Estados Unidos.
Putin, aparentemente insatisfeito com uma possível vitória de Hillary Clinton nas eleições americanas, resolveu endurecer. Hillary já acenou com a proposta de criação de uma zona de exclusão aérea na Síria, que retiraria de Assad todo o apoio que ele vem recebendo dos russos. Algo bem parecido com o que foi feito na Líbia, culminando num dos vários episódios que vieram a público através do escândalo dos e-mails apagados por Hillary e que foram parar nas mãos do Wikileaks, mostrando que foi ela quem mandou matar o ditador líbio, Muammar Khadafi, com um míssil.
Em um mundo tecnológico, onde os poderosos mais do que nunca se espionam, segredos não são tão secretos assim.
Eis que Putin ordenou a todos os civis parentes de funcionários diplomáticos russos que retornem ao país. Tomou medidas militares internamente. E prepara-se, muito claramente, para um conflito de grandes proporções.
Enquanto isso, os Estados Unidos e seus aliados da OTAN realizam manobras militares de posicionamento na península coreana, com resposta imediata de russos e chineses.
Na Inglaterra noticia-se que os caças da RAF, a lendária Royal Air Force, tem ordens para atirar em aviões russos "em atitude hostil".
Se você ainda está incrédulo quanto a tudo isso, preste bem atenção a essa notícia:

REDE DE TV RUSSA NOTICIA A TERCEIRA GUERRA MUNDIAL


Isso mesmo! Não é uma pegadinha!
Os russos estão se preparando para o conflito.
O Ministério de Situações de Emergência está mobilizando 40 milhões de russos em exercícios de “Defesa Civil”, durante uma semana. O objetivo: evacuações de edifícios e simulações de incêndio. 
O canal de notícias 24 horas Rossiya 24 exibiu uma reportagem sobre a preparação de abrigos antinucleares em Moscou. 
Em Moscou, onde os jornalistas russos e ocidentais dormem e acordam com os comunicados do Ministério da Defesa, os veículos de comunicação amplificam o clima de confrontação. 
Esse enaltecimento da iminência de uma “Terceira Guerra Mundial” ganhou cada vez mais espaço com a ruptura, em 3 de outubro, das negociações entre Washington e Moscou sobre a guerra síria, após o fracasso de um cessar-fogo negociado em setembro entre as duas potências em Genebra. 
Ontem, em uma nova tentativa de negociações sobre o cessar-fogo na Síria, envolvendo Rússia, EUA e mais uma coalizão formada pelos principais países árabes fracassou. Vários ministros deixaram o hotel em Lausanne, na Suíça, onde aconteceu o encontro, após mais de quatro horas, sem divulgar nenhum comunicado sobre os resultados obtidos. Fontes diplomáticas anteciparam que o objetivo da reunião era explorar as vantagens de incorporar países-chave do Oriente Médio na busca de um acordo sustentável para o cessar-fogo na Síria. Não deu certo.
Donald Trump
A bomba relógio está armada.
Enquanto alguns se preocupam com declarações polêmicas de Donald Trump, os vexames de Paula Fernandes, a gravidez da Kelly Key, a roupa curta da Graciane Barbosa no aeroporto, a orientação sexual da Miley Cyrus, o batom da Cleo Pires ou os resultados do campeonato brasileiro, o mundo ameaça entrar em um conflito global que não era visto há mais de meio século. 


LINKS

Link sobre Guerra Civil na Síria

Link de artigo sobre avião russo de passageiros abatido pelo ISIS

Link sobre Rede de TV Russa que noticiou a III Guerra Mundial

Link Biografia Julian Assange

Link Biografia Edward Snowden

Link de artigo sobre como morreu Muammar Khadafi

Link de artigo sobre ordem de regresso dada por Putin aos funcionários russo no exterior

Link sobre fracasso da reunião em Lausanne

Avatar

Como o PT arruinou a Segurança Pública na Bahia

“À Bahia aconteceu
O que a um doente acontece:
Cai na cama, e o mal cresce”.

Poema Epigrama – Gregório de Matos

Quando o poeta baiano Gregório de Matos escreveu estes versos, no século 17, ele não fazia a mais remota ideia de estar vaticinando o futuro da terra baiana. 
A Bahia caiu de cama quando Jaques Wagner venceu a eleição, em 2006, desceu ladeira abaixo quando o mesmo foi reeleito em 2010 e continua sua derrocada em direção ao fundo do poço com mais um governo petista, dessa vez nas mãos de Ruy Costa.
Não, isso não é uma metáfora.
Quem dera fosse…
Em nenhum outro estado do país o desastre na segurança pública é tão evidente como na Bahia, pouco importa o índice que se queira analisar. 
Mas vamos começar lá, no início...
Em 2007, ao término do primeiro ano de governo do petista Jaques Wagner na Bahia, de acordo com dados da Secretaria da Segurança Pública, foram registrados, somente em Salvador, 1.337 assassinatos (uma média de 3,66 por dia), ante 967 (2,64/dia) ocorridos em 2006, quando a Bahia era governada por Paulo Souto (DEM). 
Além do crescimento de 38,2% no número de homicídios na capital baiana, entre janeiro e dezembro e dezembro de 2007 foram computados, em Salvador, 3.076 roubos de carros, contra 2.137 em 2006 (aumento de 43,94%), 2.310 ônibus roubados, ante 1.843 (também em 2006, crescimento de 25,33%) e 24.526 roubos a transeuntes, contra 23.202 no último ano do governo Paulo Souto (aumento de 5,7%).
Isso foi só o começo. A escalada da violência não parou por aí.
Com mais de 42 milhões de habitantes, São Paulo registrou 5.180 mortes violentas (latrocínios, homicídios e lesão seguida de morte) em 2012, segundo dados do Anuário da Segurança Pública. Com pouco mais de 15 milhões de habitantes, a Bahia registrou 5.764 ocorrências dessa mesma natureza. Assim, a taxa por 100 mil habitantes no Estado governado por Wagner passou a situar-se entre as maiores do país: 40,7 por 100 mil, contra 12,4 de São Paulo. 
Esses números não são produzidos por acaso. 
Embora tenha um dos maiores índices de homicídios do país, a Bahia é o segundo estado que menos prende bandido — só perde para o Maranhão da família Sarney. A taxa de encarceramento de pessoas maiores de 18 anos na Bahia é de 134 por 100 mil habitantes. Só para comparar: a de São Paulo é de 633. 
Sim, números. Nada de falácia ou achismo. Números incontestes! Matemática exata.
Quando se consideram, então, os dados de um outro levantamento, o do Mapa da Violência, nos damos conta da grande tragédia baiana. 
No ano 2000, durante o governo de César Borges (PFL), o estado registrava 9,4 mortos por 100 mil habitantes; em 2010, já no governo Jaques Wagner, esse número passou para assombrantes eram 37,7.
Mas a coisa não parou por aí.


Em 2012, segundo um outro levantamento, a taxa de mortes violentas passou de 40 por 100 mil, muito acima até da já escandalosa média brasileira, que é de mais ou menos 26. Só para comparar: Na Alemanha essa média é de 0,8 mortes violenta para cada 100 mil habitantes. No Chile, 3,2. Mata-se na Bahia 50 vezes mais do que na Alemanha e 12 vezes mais do que no Chile.
Assustador.
Segundo o ex-governador Jaques Wagner, a greve da polícia baiana ocorrida em 2014, teve uma “motivação política”. Uma declaração um tanto quanto interessante. Talvez tenha ele esquecido, de como expôs o contracheque dos PMs baianos em discursos de campanha, quando prometia salários dignos e melhorias significativas na segurança pública. Promessas vãs e vagas que nunca foram cumpridas, o que aliás é praxe petista. Como se nota, quando a greve atrapalha a gestão petista, é tudo tramoia política e não uma necessidade latente dos trabalhadores.
A tragédia regida pelo PT na gestão da segurança pública no país é algo que beira a insanidade. Uma vez na presidência, o Partido dos Trabalhadores assistiu passivamente ao país se tornar o dono de 11% dos assassinatos do mundo, sendo o Brasil o quinto país mais populoso do mundo. A coisa fica mais assustadora ainda se levarmos em conta o fato de que existem 193 países no mundo. 
Voltando à Bahia.
Antes do PT, a capital Salvador, ocupava, entre todos os Estados brasileiro, a 25ª posição, quando o assunto é violência e morte. Se matava em média 12,9 pessoas para cada 100 mil habitantes em Salvador. Depois do PT, em 2010, Salvador passou a ocupar a 7ª posição com mais de 42 mortes para cada 100 mil habitantes. Um aumento de 330,23% . 
MAIS DE TREZENTOS E TRINTA POR CENTO!
Mas a morte não ronda apenas a população civil. Os agentes da lei também tem sido vítimas da onda de crescimento da criminalidade. Em 2013, de acordo com dados do 8º Anuário da Segurança Pública, 7 policiais militares morreram em confronto com bandidos na Bahia. Já em 2014, esse número subiu para 26.
Esse é um fato que não pode ser desprezado. Ele comprova mais uma vez que a sociedade baiana experimenta um crescente aumento da violência. Dar-se, por consequência direta, o aumento do confronto entre policiais e criminosos. Com isso, policiais acabam ficando mais vulneráveis. Mas isso não é tudo. A realidade cotidiana do policial baiano é muito mais dura. Há, ainda, policiais que são vítima de vingança por conta de ações que realizaram contra marginais ou grupos de criminosos enquanto estavam em serviço. Ou seja, o policial acaba sendo morto por cumprir a lei e defender a sociedade.
Para aqueles que moram na Bahia, isso não é muita novidade.
Com toda certeza a população percebeu o aumento da criminalidade e da violência.
O povo acabou refém do demagógico e irresponsável governo petista.
Um governo onde criminosos tem mais direitos do que pais de família.
Um governo em que punir marginal é uma agressão contra uma “vítima da sociedade”.
Um governo em que direitos humanos só quem tem é ladrão, assaltante, estuprador, sequestrador, assassino, psicopata, pedófilo e homicida.
Gregório de Matos
Um governo que colocou a sociedade baiana algemada e ajoelhada ante o crime organizado.
Um governo que nunca mais deve ter a chance de ascender ao poder.
Mas, enquanto esse dia não chega, ainda temos uma Bahia como Gregório de Matos descreveu em outros versos:

Triste Bahia! Ó quão dessemelhante
Estás e estou do nosso antigo estado!
Pobre te vejo a ti, tu a mi empenhado,
Rica te vi eu já, tu a mi abundante. 
Poema Triste Bahia - Gregório de Matos






Links

Nordeste vê violência dobrar depois de 10 anos de governo PT
http://www.implicante.org/blog/nordeste-ve-violencia-dobrar-apos-10-anos-de-pt-na-presidencia/

Lista de governadores da Bahia
https://pt.wikipedia.org/wiki/Lista_de_governadores_da_Bahia

Link para Download da 6ª Edição do Anuário de Segurança Pública – 2012
http://www.forumseguranca.org.br/produtos/anuario-brasileiro-de-seguranca-publica/6a-edicao

Link para Download da 9ª Edição do Anuário da Segurança Pública – 2015
http://www.forumseguranca.org.br/produtos/anuario-brasileiro-de-seguranca-publica/9o-anuario-brasileiro-de-seguranca-publica

Link para Mapa da Violência
http://www.mapadaviolencia.org.br/

Link para Artigo sobre como o PT financiou a greve dos Policiais Militares da Bahia em 2001
http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/quando-lula-e-jaques-wagner-promoviam-a-baderna-na-bahia-ou-praticas-criminosas/

Link para poemas e obras de Gregório de Matos
http://www.jornaldepoesia.jor.br/grego.html

Link para Poema Epigrama – Gregório de Matos
http://contobrasileiro.com.br/epigrama-poema-de-gregorio-de-mattos/

Link para Poema Triste Bahia – Gregório de Matos
http://www.blocosonline.com.br/literatura/poesia/pndp/pndp010750.htm

Related Posts with Thumbnails
 
©2007 '' Por Elke di Barros