Avatar

Enem que a vaca tussa...

Bem que eu pretendia ficar caladinha, não falar nada sobre isso...
Meu lado ativista não deixou passar em branco.

Mais uma vez o Enem conseguiu se superar.

Em história, uma questão pediu para comparar os filmes "Um príncipe em Nova York" e "Ace Ventura" e dizer o que os filmes relatam e omitem sobre o continente africano. Em primeiro lugar, a pergunta é: Era obrigatório aos candidatos assistir filmes de 1988 e 1994? A grande maioria dos candidatos com certeza nem tinha nascido quando os citados filmes foram lançados.
Teve também a questão da prova de Linguagens, que trazia a letra da música "Até quando?", do reflexivo Gabriel, O pensador. Muito bom usar elementos da cultura pop em questões de concurso mas, de acordo com o próprio Gabriel, a questão tinha várias alternativas como respostas corretas.
Observem!
Foram usados os seguintes versos da música: 
"Não adianta olhar pro céu
Com muita fé e pouca luta
Levanta aí que você tem muito protesto pra fazer
E muita greve, você pode, você deve, pode crer
Não adianta olhar pro chão
Virar a cara pra não ver...".

Gabriel, O Pensador
Depois, a pergunta: 
Qual a qualidade principal do trecho?
A) Caráter atual, pelo uso da linguagem própria da internet
B) Cunho apelativo, pela predominância de linguagens metafóricas
C) Tom de diálogo, pela recorrência de gírias
D) Espontaneidade, pelo uso da linguagem coloquial
E) Originalidade, pela concisão da linguagem


Agora levanta a mãos quem concorda que a questão pode ter mais de uma resposta correta...
Mas a coisa não parou por aí...
Karl Marx
As filosofias de Descartes, Marx, Kant, Bacon e Maquiavel também foram temas de questões. 
Nada de outro mundo, afinal, todo mundo estuda isso nos conteúdos programáticos de história, sociologia e filosofia, certo?
Ah, por favor, me dê uma garapa.
Em 2008, a Lei 11.684 alterou o artigo 36 das Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB) e tornou obrigatórias as disciplinas de Filosofia e Sociologia em todas as séries do ensino médio. A legislação instituiu que as escolas teriam quatro anos para se adaptarem. Assim sendo, passou a valer mesmo em 2012.
Mas não se espantem: As escolas acabam "burlando" a lei, quando se diz Filosofia e Sociologia em todas as séries do Ensino Médio. Não é o que ocorre na realidade, as matérias são intercaladas e os alunos ou tem filosofia ou sociologia em cada série!
A lei existe, mas as formas de aplicabilidade para a mesma não foram discutidas e nem pensadas. 
Uma pena!
Mas isso não é surpresa... 
Quem paga o pato é o pobre estudante que tem que fazer Enem.
Enquanto as provas do Enem não se tornarem algo desprovido do proselitismo político da atual situação, nada mudará na esfera da educação.
Afinal não é fingindo que temos um perfeito sistema educacional que o mundo vai ficar cor-de-rosa e nós pularemos dezenas de posições nos rankings mundiais de educação.
Muita coisa precisa melhorar, mas se eu começar a falar sobre isso aqui, esse post não acaba hoje.
Quem quiser saber mais, pode ler em:


Related Posts with Thumbnails
 
©2007 '' Por Elke di Barros