Avatar

Click!

Nada mais pitoresco do que falar de uma situação atual, cotidiana.

Dentro desse universo cotidiano não poderia faltar a COMIDA.
É, ela mesma!
Falar em comida é só a ponta do iceberg. 
Afinal almoçar, jantar ou simplesmente compartilhar uma refeição é um ato ancestralmente ritualístico. Uma cerimônia que acompanha a própria evolução do homem.
Apesar do carácter anteriormente coletivo, cada individuo estabelece uma relação particular com a comida.
Gordos, magros, cheinhos ou esbeltos.
Tem para todos os tipos e gostos.
O ponto chave é saber identificar o momento em que a comida, ou melhor, o uso que fazemos ou não dela, passa a ser fator impactante em várias esferas.
Nossa cultura, que combate vorazmente lípidos e seus parentes, constituiu um doentia distorção da imagem física. 
Como?
Com certeza você conhece um gordo que se acha magro ou um magro que se sente gordo.
Nessa irônica dualidade é unanimidade o fato de que todos acabam por se verem "distorcidos".
Resultado: Obesidade, Bulimia, Anorexia...
Todo obeso declarou, um dia, guerra à balança. Isso é fato inconteste.
Mas há aí um pequeno " porém".
Para emagrecer é preciso “fazer as pazes” com essa indesejada inimiga. Pois no final, será sempre ela que controlará nossos excessos.
Falando em excessos, fico me perguntando o que nos leva a consumir alimentos que são sabidamente prejudiciais. Advogando em causa própria, afinal aqui vos fala uma ex-viciada em Coca-cola, o consumo desse tipo de item chega mesmo a ser irracional. Você lê em revistas, assiste na TV, recebe por e-mail, conhece todos os pontos negativos, mas ainda assim, saí para comprar um litro de refrigerante ou um pacote de biscoito recheado. 
Uma loucura.
E não adianta 300 pessoas falarem o quanto é ruim comer isso ou beber aquilo.
A ficha só cai quando tem que cair mesmo.
Esse é o ponto que muita gente não entende. 
Então pare e leia com atenção o próximo parágrafo!
Se você tem uma esposa, namorada, amiga, mãe ou irmã gordinha, não adianta nada ficar falando toda hora do quanto ela está fora de forma. Isso é super chato, além é claro de ser indelicado. Toda gordinha tem consciência do seu estado físico. Afinal, elas são gordas e não cegas!
Ah e tem outra coisa. Sabe aquele papo que todo gordinho ou gordinha usa quando se senti magoado, dizendo que está super contente com o corpo que tem? 
Bom, é a maior mentira do mundo!
Não por conta apenas da estética. O excesso de peso priva o ser humano de muitas coisas, prejudica a saúde, causa depressão...
A ciência ainda não sabe explicar totalmente por que as pessoas engordam a ponto de ficarem obesas. E também não encontrou a fórmula ideal de perder peso com saúde. Afinal, o que é bom para você, pode ser ineficiente para mim. então tudo se torna muito personalístico.
É mais do que comum fazermos uma simplificação grosseira: engorda quem come mais do que gasta de calorias. Mas essa não é uma conta exata e qualquer um sabe que apenas dieta e exercícios não resolvem todos os problemas. Existem milhares de dietas por aí, mas o número de gordos no mundo só aumenta. 
Hoje já podemos dizer que não é só o excesso de comida que deixa alguém obeso. São considerados diversos fatores, como a genética, que influencia o metabolismo. Dormir pouco engorda, até ar-condicionado engorda! (com menores variações de temperatura, o corpo acaba gastando menos energia).
A grande sacada, a mágica para combater o excesso de peso está dentro de cada um. Basta que você descubra o seu "gatilho", o "click", o impulso que falta para sair da letárgica sensação de que está tudo bem, tudo ótimo. E não adianta ninguém tentar detonar essa explosão. Ela vai surgir quando você menos esperar. O mais importante: Não a deixe passar despercebida! 

Arregace as mangas e parta para luta! 
Com certeza você será outra pessoa!

Related Posts with Thumbnails
 
©2007 '' Por Elke di Barros