Avatar

Pedras que ferem a alma


A cada ano centenas de mulheres enfrentam uma morte lenta e impiedosa por apedrejamento no Oriente Médio e África. Já foram feitos relatados no Irã, Nigéria, Somália, Sudão, Iraque, Emirados Árabes, Afeganistão e Paquistão. Isso não é mistério algum, aparece nos noticiários de TV e nas editorias internacionais dos demais veículos de comunicação.Entre lermos uma notícia tão brutal e vermos desfilar diante de nossos olhos imagens de um ato extremamente violento há certa distância.
Agora imaginemos: Uma mulher iraniana é condenada injustamente por adultério, amarrada, amordaçada e enterrada na terra até a cintura, para então ser morta a pedradas numa sequência sangrenta e chocante.
Estou falando do filme O APEDREJAMENTO DE SORAYA M. (THE STONING OF SORAYA M.), uma história real que leva qualquer expectador a sentir-se chocado, a indagar como é possível que seres humanos cometam tais atrocidades.Baseado no livro do jornalista franco-iraniano Freidoune Sahebjam, publicado em 1994, o filme que traz a peculiaridade de ser falado em persa, conta a trágica história de Soraya Manutchehri, mãe de sete filhos, que, foi apedrejada até a morte num vilarejo do Irã, em 1986. O motivo? Uma falsa acusação de adultério levantada pelo marido, que, basicamente, queria se livrar da “esposa inconveniente” para se casar com uma jovem de 14 anos – sem ter que sustentar duas famílias ou devolver o dote de Soraya.
A ardilosa trama que levou Soraya à morte traz como ingredientes a fúria desencadeada pela turba incontrolada da comunidade de um vilarejo, bem como a participação ostensiva dos lideres corruptos da aldeia que se aproveitam do medo e do falho sistema judicial para fazerem a sua vontade: O apedrejamento de Soraya M., simplesmente porque ela é mulher. Simplesmente porque ela é velha.
Vencedor do prêmio de público em Toronto 2008, o filme lembra a todos que, em vastas áreas do mundo, mulheres ainda são consideradas menos que nada, e que apedrejamentos como o exibido na tela ocorrem ainda hoje, agora mesmo.
Um filme que merece ser visto por todos aqueles que acreditam num mundo mais justo, mais digno, mais humano. Uma lição de vida.

Assista o Trailer clicando no link abaixo:

0 comentários:

Related Posts with Thumbnails
 
©2007 '' Por Elke di Barros