Avatar

Traição é Traição


O assunto sobre o qual vou tratar hoje pode não ser dos mais agradáveis (com certeza não é!). Recebi, através do formulário de contato do Ideias, pedidos para que escrevesse sobre o tema. Então vou me arriscar nesse terreno perigoso: Traição.

Traição é um tema complicado. O ponto crucial é o fato da maioria das pessoas não entender o porquê da traição, em especial num relacionamento afetivo.

A pergunta mais freqüente e que sem sombra de dúvida todo traído já se fez é: “Por que estar em um relacionamento se tem necessidade de trair?”

O perfil da pessoa que trai não é definido por um único padrão de comportamento e isso agrava ainda mais qualquer tomada de decisão ou posicionamento.

Perfis

Existem as pessoas que traem uma vez, se sentem culpadas, com a consciência pesada e nunca mais cometem o mesmo erro.

Outras traem e vão continuar traindo até serem descobertos.

Têm também aqueles que fazem da traição um estilo de vida, afinal como já dizia o ditado: “Cesteiro que faz um cesto, faz um cento”.

Ah, ainda existem homens que justificam sua traição através de necessidades hormonais. Isso mesmo. Existem aqueles que dizem que por terem extrema necessidade de sexo e as parceiras não serem tão hiper ativas quanto eles, acabam por buscar sexo fora do relacionamento.

Para saber como lidar com um(a) parceiro(a) que trai é importante, antes de qualquer coisa, saber em qual perfil ele(a) se encaixa.

Se for do tipo que vai repetir esse comportamento sempre, então você precisará refletir o quanto a palavra “me desculpe” dele(a) é confiável e até que ponto você está realmente disposto(a) a acreditar nesse arrependimento.

A primeira pergunta a ser feita é: “Você conhece bem o(a) seu(sua) parceiro(a)?” Só com uma resposta afirmativa é que você será capaz de assumir que foi um erro e que não acontecerá novamente. Para isso considere a sinceridade da pessoa quando pedir reconciliação pois é importante que admita o erro antes que você a perdoe. Você não pode ir até ele(a); espere que ele(a) venha até você. Mesmo sabendo que ele(a) não fará de novo, você deve fazer a segunda pergunta que é: “Você conseguirá viver sabendo da traição?” Ninguém espera que você consiga esquecer, mas sim que você seja capaz de perdoar. Caso contrário, seu relacionamento vai se tornar em um ciclo baseado em desconfiança, ciúmes, vingança e raiva, um verdadeiro caos. Ninguém merece isso (ou pelo menos, a maioria das pessoas não merece!). A parte mais difícil será demonstrar que você realmente perdôo seu parceiro. A partir do perdão e da escolha da continuidade do relacionamento, saiba que sua relação parecerá voltar ao que foi antes de toda essa confusão. Porém ambos necessitam estar dispostos a tentar e empenharem-se de corpo e alma para isso.

Você precisa ter garantia e certeza que as condições que causaram ou permitiram a traição estão erradicadas do seu relacionamento. Por exemplo, a pessoa com a qual seu(sua) parceiro(a) te traiu deverá estar fora do cenário, ou seja, sem amizades, encontros, qualquer tipo de contato.

Muitos se perguntam qual foi o fator detonador de um ato como a traição e aqui levantamos outro ponto fundamental: Entender, de maneira profunda, o que causou a traição. Pode ter começado em sites pornôs, em blocos de carnaval, em bares dançantes, com conversas muito íntimas com alguém específico ou pela falta da sua presença quando seu(sua) parceiro(a) mais precisava (esta última aqui é a mais ardilosa e perigosa.) Não importa o motivo, mas a raiz deve ser descoberta, discutida e trabalhada.

O melhor cenário para uma reconciliação é a situação na que quem traiu confessa o erro sem ter sido descoberto ou ao menos indagado. Nesse caso, seu(sua) parceiro(a) se sentiu culpado(a) depois do ato e quer sua confiança de volta, prefere te contar a deixar que você descubra. Na maioria dos casos pode ter ocorrido porque ele(a) está completamente frustrado(a) com sua vida, ou no caso dos homens de 40 ou mais, passando por uma crise de meia-idade onde necessitam reafirmar sua masculinidade. É fácil acreditar que a pessoa que traiu, traiu ela mesma antes de qualquer outra pessoa porque ela perdeu a habilidade de aproveitar um relacionamento. No entanto, muitos(as) traidores arruínam vidas por causa da sua fraqueza. Sempre alguém mais paga pelos erros da pessoa que traiu. O pior cenário envolve uma pessoa que trai por motivos egoístas. Apesar de justificar seus atos com desvios psicológicos, traidores habituais vão destruir emocionalmente a vida de muitas pessoas. Eles vão arrasar famílias ao partirem para outras relações antes de terminar a atual. Deixando atrás de si um rastro de parceiros(as) emocionalmente traumatizados e filhos psicologicamente desamparados. Essas pessoas se tornam pesadelos. Todos deveriam ter a capacidade de reconhecer e tomar cuidado extra ao esbarrar com alguém assim. Infelizmente, elas tendem a ser extremamente afetivas e mostrar decepção quando descobertas. Sem surpresas, essas são as pessoas mais difíceis de abandonar.

Falar de traição não é algo bom. Todos conhecemos alguém que sofreu muito por passar por situações como estas aqui descritas. Porém, de todas as palavras-chaves para lidar com tão delicada circunstância, temos que ressaltar uma: Auto-estima. Quem se ama, em primeiro lugar, saberá exatamente como agir em um caos como este. Não sou psicóloga e nem distribuo conselhos. Apenas tento através de minhas palavras, ajudar um pouco quem sofre com esta mazela.

Aproveito para agradecer a todos e todas que estão enviando sugestões de temas. Continuem mandndo que o Ideias tem prazer em atendê-los!!

3 comentários:

Marília Moraes de Oliveira disse...

Acabei de ler o seu texto, só tive a certeza que tomei a decisão certa em não perdoar o nosso amigo F...(ele me traiu discaradamente), acho que seria capaz de perdoar a infedelidade, mas não a falta de lealdade..Saudades, beijos só com tempo para colocarmos o papo em dia!

Érica Menezes disse...

Barbara parabéns pelo texto. Sem sombra de dúvida o amor-próprio deve ser o ponto crucial. Se tens a capacidade de perdoar (se é que ele é merecedor do seu perdão), que perdoe de verdade. Pq fazer de conta pra si mesma que perdoou e colocar debaixo do tapete as mágoas e ressentimentos só vai gerar uma patologia. Eu vou mais pela linha de que os homens que traem não merecem o perdão, pq na hora que estão traindo duvido que estejam pensando na coitada que está em casa preparando o jantar pra ele, de preferência. Não acredito mais em casamento indissolúvel nem em amor-eterno, os homens não se importam tanto assim com o sentimento da esposa, ou da família que estará magoando. Na hora que estão traindo não pensam em nada, são iguais os animais. Os homens que me desculpem mas minha opinião é livre.

Diandra Bastos disse...

Adorei o texto entretanto discordo de algumas coisas que você escreveu.Na minha opinião traição é um ato egoísta, hostil, demonstrando que a pessoa que trai não tem nenhum tipo de respeito, carinho,amor ou qualquer outro sentimento afetivo para com o seu parceiro. Traição não é fraquesa, é falta de caráter. Sou contra perdoar uma traição,pois nenhum erro justifica o outro,acredito que se a pessoa esta em um relacionamento serio,deveria honrar sua palavra. Caso o relacionamento não esteja mais dando certo, o correto a fazer seria conversar ou simplesmente terminar,mesmo que seja doloroso o fim, nada se compararia a dor de saber que foi traída.

Related Posts with Thumbnails
 
©2007 '' Por Elke di Barros