Avatar

Futilidades


Fútil, um adjetivo muito interessante. Quando o utilizamos geralmente não somos capazes de mensurar o seu alcance.
Segundo o dicionário Michaelis, a palavra quer dizer: “Leviana, frívola, que tem pouca ou nenhuma importância". Bom, dentre os seus sinônimos não existe a palavra BURRICE. Logo, atrelar sua significação à ideia de falta de inteligência é uma incoerência. Rotular uma pessoa fútil de intelectualmente incapaz é tão ou mais grave do que ser necessariamente fútil, ter atitudes fúteis.
Saibam, pois que todos somos capazes de ensinar e aprender uns com os outros.
“Ah, aquela mulher é uma alienada, não sabe nem onde fica a Rocinha!” – crucifica o suposto intelectual.
Mas esta mesma “alienada” sabe o que significam as letras RSVP, num convite. Ela também sabe qual é o garfo de salada e a faca de peixe.

Eu não poderia deixar de contextualizar isso tudo na Blogsfera. Tenho lido em alguns blogs textos que denigrem outros blogs, única e simplesmente porque seus donos e donas consideram ridículos assuntos como moda, beleza e comportamento. O mais chocante, porém, fica por conta da atitude de alguns blogueiros consagrados, que crucificam iniciantes que pedem humildemente conselhos e opiniões. Particularmente abomino ambas as atitudes. Adoro conhecer gente nova e descobrir blogs interessantes.
Devemos sempre lembrar que todos somos dotados de um “Q” diferencial. È o medo de conhecer o outro, de nos identificarmos de alguma maneira, que impede a aproximação, que mantém os rótulos.
O medo nos torna tremendamente incapazes. Ele pode restringir tanto o nosso pensamento, que chega a inibir nossa capacidade de experienciar e interagir. Ele pode absorver nossa tenção ou esconder nossa consciência.Quando um animal está aterrorizado, ele pode correr ou se esconder. Com precaução, ele investiga, fareja cuidadosamente, olha e escuta atentamente, formula um julgamento.
O animal deixa de sentir medo porquê a ameaça deixou de ser “ameaça”. Ele não se ateve a análises superficiais, a embalagens. Sua força de vontade em superar o medo perpassou pela abertura de seus horizontes cotidianos, pela retirada das barreiras responsáveis pela existência dos posicionamentos errôneos. Ao derrubarmos os muros do medo, resumimos a vida com refinamento e graça.
Tornamo-nos capazes de entender as “futilidades” do outro. Criamos coragem para assumir que também somos fúteis, não importa em que aspectos.
No fundo tudo se resume ao mesmo do mesmo: A metalinguagem da nossa consciência. O “Eu” explicando o próprio “Eu”.
Ah, deixo aqui uma reflexão:

“A brevidade da nossa vida, as limitações dos nossos sentidos, o torpor da nossa indiferença, a futilidade das nossas ocupações, leva-nos a um conhecimento limitado”.

John of Salisbury, escritor inglês, diplomata e Bispo de Chartres
em “Prologue to the Policratus”



P.s. Já ia esquecendo, RSVP é a abreviação de Répondez S'il Vous Plaît, uma expressão francesa, que traduzida para o português significa "Responda, por favor". Abreviação muito utilizada em convites de grandes eventos para a confirmação da presença dos convidados visando um melhor planejamento.

11 comentários:

mfc disse...

A sobranceria é característica daqueles que são objectivamente diminuídos.
Gosto de te ler.
Um beijo.

CarOl disse...

Adorei, tbm não acho nada legal alguns blogs ficarem censurando os outros por motivos de preferencia de assuntos, vamos assim dizer. Cada um escreve o tema q mais achar melhor...É bom termos opções, né?! bjus
tá muito bom o post

Giovana Vincenzi disse...

Aplaudida de pé, viu, moça!
Excelente texto...

E muito obrigada pelo selo, viu!! :o)

Obrigada pelo carinho de sempre!!

Beijão!!!

Michel F.M. disse...

Olá Barbara, como Vai ?

Fiquei muito feliz de ter visitado meu blog e mais feliz ainda por ter gostado.

Tenha certeza que a reciproca é verdadeira,
encantei-me com seu blog, muito bem escrito e com as informações impecávelmente distribuidas,

Saiba que outras vezes estarei por aqui.

Bjãooo

. disse...

André Agui.
Concordo contigo nisso. E a tua escrita é muito boa mesmo. Gostei de paixão! Voltarei!

Bjs

Lua disse...

Concordo plenamente! Todo mundo tem uma coisa pra ensinar E aprender com o outro, isso é fato.
Seu blog é muito fofo, amei!
Bjin
=*

ps. Não lembro se respondi teu comentario, se não, desculpe! Prometo que nunca mais deixo passar tanto tempo! ^^

Almirante Águia disse...

Gostei deste trabalho, linguagem rápida, esclarecedora, uma visão crítica sobre comportamento geral e sobre a blogosfera, felizmente existem blogs de boa qualidade.

Grande Abraço

Cynthia Saccoman disse...

Concordo!
Cada um tem direito de se expressar da forma que mais agrada!
Um beijo
Boa quinta-feira

Ana Gabi disse...

Eu sou muito julgada como fútil por ser extremamente vaidosa, nem te conto os preconceitos que já sofri...

E olha que sendo negra nem tenho o estereótipo da loira, né?!

beijos pra vc!

Luana Freias disse...

Concordo com a Gabi. As vezes quem gosta de moda sofre muito preconceito. Ótimo Post.

Daniela Figueiredo disse...

Bárbara, obrigada pelo carinho. Vivo numa correria que nem sempre posso visitar os amigos! Nunca considerei o fútil burro, mas alienado sim. Há uma grande diferença de ser bem informado e ter opinião sobre assuntos atuais, que envolvem uma parte da população, e se cuidar, pensar sobre "besteiras". Uma coisa não anula a outra. Agora, o só pensar em si, é preocupante.
PS: Eu não sabia o que significava RSPV, viu como também sou alienada em certos assuntos?
Beijos pra ti, prometo aparecer mais vezes. Tá lindo o blog!

Related Posts with Thumbnails
 
©2007 '' Por Elke di Barros