Avatar

Cadeia Alimentar

Meio Ambiente. Reciclagem. Preservação Ambiental.

E nós no meio de tudo isso, muitas vezes fingindo ignorar o que se passa a nossa volta.
O mundo e seus recursos estão sendo degradados dia a dia, ou pelo imperialismo capitalista desenfreado ou por pura displicência.
Tudo é uma questão de consciência e hábito.
Quer mudar? Então comece pelo básico: Não jogue papéis na rua. Nem de bala, chiclete, ou panfletos e filipetas. Se não tiver onde jogar experimente guardar no bolso ou na bolsa até encontrar uma lata de lixo. A primeira vez, aliás, como tudo na vida, pode parecer estranho. Mas depois vira costume.
Parece brincadeira, mas são pequenas coisinhas que no fim fazem uma grande diferença. Daí para reciclagem do seu lixo doméstico é um pulo.
Sou fascinada pela transformação dos elementos. Ver garrafas de cerveja tornarem-se porta retratos, recipientes pet virarem cadeiras, sofás e brinquedos, embalagens longa vida servindo de manta impermeabilizante e isolante térmico. É tudo que Lavoisier sonhava!
Mas de todas as novidades relacionadas ao reaproveitamento de materiais nada me deixou tão impressionada quanto a criação do Papel Sintético.
Pesquisadores da Universidade Federal de São Carlos - SP conseguiram desenvolver um tipo de papel, que usa o plástico como matéria prima em vez da celulose. Ahh, e pasmem: pode ser qualquer tipo de plástico, desde os mais resistentes até os mais maleáveis! O produto é resistente à água e poderia aumentar a vida útil de livros (uma das minhas grandes paixões) e cadernos. O papel sintético também pode ser usado em outdoors, manuais, cartilhas, fotos e etiquetas. Outra vantagem é que a fabricação consome menos água e energia do que o tradicional.
Para produzir uma tonelada do papel sintético são necessários 850 kg de plástico reciclado. Com essa quantidade, pelo menos 30 árvores deixam de ser cortadas.
A idéia já foi testada em larga escala e patenteada. Mas quando isso vai chegar até nossa realidade cotidiana, é uma incógnita. Uma resposta que depende muito dos interesses do capitalismo globalizado.

Imaginem se o planeta, sua alma, seu espírito, se incorporasse em algo semelhante ao corpo humano. Estilo “O dia em que a Terra parou”.
O que ele diria de nós?
Certamente, como o ET Klaatu (representado na versão 2008 pelo meio sem sal Keanu Reeves) ele apenas se restringiria a uma rápida missão “Arca de Noé” e depois maquinaria o extermínio da raça humana.
Ficção à parte, você já parou para pensar porquê os seres humanos dominam o mundo? Falando francamente, sem aquela baboseira de que é porquê somos animais racionais. Olhe bem de perto a cadeia alimentar. Todos os outros animais compõem uma estrutura ambiental equilibrada.

Tigres são carnívoros. Cervos são herbívoros. E nós somos o quê? Os únicos animais que não possuem um predador natural! Aí está o segredo da dominação. Orças comem focas. Leões abatem zebras. Cobras se alimentam de sapos e outros bichinhos. Gaivotas devoram peixes, e por aí vai...
Tudo de forma equilibrada até o homem se meter. Sem poluição. Sem extinção de espécie.
Muita coisa pode mudar, mas a ânsia do homem em duelar com seus iguais parece permanecer a mesma.
Quando o primeiro "O Dia em que a Terra Parou" chegou aos cinemas em 1951, o mundo vivia o temor de um iminente combate entre as principais potências mundiais - a chamada "Guerra Fria".
Tempos depois, quando refilmado é o ódio entre palestinos e israelense que atraem os olhares do mundo. Somos a única espécie de vida que exterminamos banalmente nossos próprios iguais, de forma cruel e inescrupulosa.
Todo esse texto poderia ser resumido em apenas duas palavras: Consciência e Compaixão.
Coloque em prática!

12 comentários:

mfc disse...

A modificação dos costumes começa sempre por nós!
Enquanto esperarmos que sejam o~s outros a fazerem o que nos compete, vamos continuar a assistir à degradaçao da vida!
Um óptimo post.

Noélia disse...

Oi Barbara, eu adorei o seu espaco!!!! Esta muito bem feito e organizado. A musica que colocou no inicio me fez chorar.
Acho que com o tempo vc pode fazer um livro com tanta criatividade aqui... Parabens pela forma que esta conduzindo sua vida, espalhando amor e harmonia por toda a sua volta.... feliz por vc... volta!!!! Estou muito orgulhosa de vc!!!!! Um beijo no coracao! Noelia

Monique disse...

Seu aliavo de palavras me deixa pasma. Muito bom mesmo!

Ana Gabi disse...

Tem uma premiação pra vc lá no meu blog!


;)

Cadu disse...

É verdade, e nós no meio de tudo isso. Mereciamos ser mesmo exterminados pelo tal ET...

Alessandro Toledo disse...

Fantástico. Adorei simplesmente a idéia da cadeia alimentar. Muito boa essa sua sacação.

Roberto Watanabe disse...

POsso ficar um tempo sem aparecr por aqui mas, acabo sempre me surpreendendo com seus textos.
Muito interessante a sua teoria da dominação. Algo realmente a ser pensado.

Baretha disse...

Barbara sempre surpreendendo com suas ideias. Ainda bem!

Tavinho disse...

Puxa vida!
Como vc amarra tudo numa coisa só. Irado.
PArabéns pelo blog!
Bjs

Alex disse...

Emocionante o seu texto. O finalzinho foi show: Consciência e Compaixão. PArecia que eu estava num comercial da Fundação para uma Vida Melhor. Lindo!

Marco Antônio disse...

Não seria nada mal se o tal Klaatu viesse mesmo até aqui. Eu ia ver neguinho rebolar. Destruir o meio ambiente relmente não tá com nada.
O negócio é preservar.
Gostei muito do post.

Marcelo disse...

Muita gente acha que é chavão, lugar comum falar de reciclagem e de presrvação ambiental. Isso porque ninguém relamente para para ler e se conscientizar da importância de tudo isso para a humanidade.
Excelente Post.

Related Posts with Thumbnails
 
©2007 '' Por Elke di Barros