Avatar

Doces Lembranças




Infância.Quem não recorda de algo marcante, um momento, um episódio, uma história. Os dilemas de ser criança. Um tempo onde nossas maiores preocupações eram as notas vermelhas no Boletim e as provas finais. Bons tempos, saudades que recordam felicidade.
Lembro de muitas coisas.
Das tardes inteiras brincando de Barbie. Quando eu, minha irmã Karla e nossas amigas (Danilla, vc deve lembrar disso), carregávamos os apetrechos, às vezes caixas inteiras, uma para casa das outras.
Das brincadeiras de panelinha, onde fingíamos cozinhar de verdade. E pasmem: fritávamos até ovo! Ah! Eu também não esqueço do dia em que sem querer o cabelo de Fernandinha chamuscou em nosso fogãozinho improvisado (Cambito e Bilu lembram disso?).
Dos passeios de bicicleta, voltas e voltas no mesmo quarteirão. Ou, na melhor das hipóteses, na pista de barro, do outro lado da rua.(Lembra disso Luisinha?)
Dos desfiles de moda, onde nos fantasiávamos de Top Model e nos alternávamos em uma passarela improvisada em uma de nossas casas.
Das brincadeiras de elástico, esconde-esconde, picula, três-três passará, mamãe quero ir, baleado, bandeirinha, macaquinho.
Das tardes de sábado no Clube Social, onde quase viramos sereias devido ao excesso de exposição à água. Ahaahahahahaha (Helena, Minha amiga-irmã deve lembrar disso)
Das noites de domingo, na matinê na Boite Ritmos, onde começamos a olhar os meninos com outros olhos.
Das noites durante a semana, quando jogávamos Banco Imobiliário (escondido é claro) no quarto. (Euller, vc lembra disso?)
Dos fins de tarde em que íamos andando até o centro da cidade, todos de chinelos, para tomar sorvete e bater papo (esse era o famoso ARRASTÃO). Soraya e Hildegardes, vcs lembram disso?
Das manhãs em que me sentei com a finada Antônia, e ficava a admirar a habilidade com que ela fazia roupas para minhas bonecas.
Lembro também dos tombos, quedas, das brigas, das vezes que ficamos de mal, do joelho deslocado...
De Álamo e Arion, os dobermans mais temidos do quarteirão.
Dos trotes de telefone que passávamos por pura gaiatice.
Das vezes que tocávamos a campainha das casas de estranhos e saíamos correndo.
Lembro dos amigos e colegas que perdi quando era criança: Katerine, Leo, Maria. E da minha grande perda: Meu avô Hélio. Não era capaz de entender porquê as pessoas morriam e, na verdade, nunca cheguei a imaginar nenhum deles morto. Sempre os imaginava num navio, bem grande, que navegava rumo ao horizonte e nunca mais voltaria. Era mais reconfortante.
Lembro das minhas professoras, minhas “Tias”: Lia, Regina, Ana, Gildete (não me levem a mal, mas esta tinha barba, bigode e até costeletas!), Carisa. Todas amáveis, todas modelos para mim.
E não poderia deixar de lembrar das apresentações de Ballet no Teatro Municipal. Ahh, ainda teve aquele ano em que nos fantasiamos de Paquitas (isso mesmo!) e fizemos uns 4 números num dia de festa na escola. (Ana Karina, Olga e Ettimara, vcs lembram disso?)
Lembro das artes.
Quando eu e minha irmã Karla tentamos alisar os cabelos usando a Soda Cáustica de minha mãe. Do dia em que pegamos todo o dinheirinho que ganhamos de alguém (não lembro quem), e compramos todo de chicletes, depois escondemos o saco gigantesco em nossa gaveta de pijamas.
Muitas coisas para lembrar. Já imaginou se conseguíssemos recordar de tudo? Seria ótimo.
Hoje quando olho para os meus filhos, penso que a maioria das coisas que eles fazem hoje, serão memórias apagadas em suas lembranças. Mas em meu pensamento, cada sorriso deles será eterno, cada traquinagem será hilária e cada choro será sempre motivo para a lembrança do aconchego.
Por isso, falo a todos os amigos que têm filhos: a infância deles sempre será mais dos pais do que das próprias crianças. Aproveitem esse momento da vida de seus filhos. É um tempo que não volta mais. Momentos que se deixarmos passar, se foram para sempre. Não sacrifiquem isso por nada, nem mesmo pela idéia obsessiva que alguns pais tem de que precisam garantir financeiramente o futuro.
Uma criança que não tem uma infância feliz, com certeza terá um futuro um tanto quanto duvidoso.

13 comentários:

Euller disse...

Gostei muito Barbinha, viajei no tempo e lembrei de muita coisa boa,das horas e horas em que eu dormia no seu colo no banquinho em baixo da janela, rsrsrsr, do dia em que quebrei a cabeça, traquinando com nosso saudoso amigo e primo,das brigas de "amor" com Carla, velho muita coisa mesmo.De fato, relembrar é viver.
Bjão.

Fernandinha disse...

Bárbara! Muito bonito o seu texto, viu? Dei tanta risada... não lembrei da cena, mas me fez resgatar por instantes aquela fase única da nossa vida! Quanta saudade... vc disse tudo. Tempos de ouro aqueles, hein? A infância tinha um sabor diferente... Parabéns, muito bem escrito! Beijo grande

Etti disse...

Doces lembranças...
Adorei o texto Barbara!
E vc não sabe,quando vejo um escapulário lembro na mesma hora de vc,é imprecionante como a mente guarda as coisas ,vc usava um escapulário bem simples ,pq hoje em dia existem de várias formas e tamanhos ,e isso ficou marcado em minha memória.
Beijos

Carla Juliana disse...

Oi, Bárbara!!!!!!!! Que linda lembrança; adorei!!!!!!!!!! KKKKKKKKKKKKKKKKKKKK Lembro muito do medo que eu tinha daquele cachorro enorme de vcs, maior que eu, Shake (é esse nome mesmo?????), das brincadeiras na área de sua casa, das intrigas de Érica e Juliana (Piolho, Cambito, hehe), era muito divertido!!!!!!!!!!
Bjão♥♥♥ pra vc!!!!!!!!!!

Hildegardes disse...

Lembro-me que ao conhecê-la foi realmente através do colégio São Jorge,mas o inusitado é que tínhamos amigos em comum e daí surgiu entre nós na adolescência uma amizade sincera e madura.Lembro-me de um aniversário seu que eu fui e saí de lá meio alterado no álcool e no caminho de casa bati com a cabeça no poste, das nossas andadas que jogávamos conversas foras,algo mesmo divertido.Te curto muito!!
Bjs

Helena disse...

Amiga-irmã querida,amei o seu texto,só para variar rs...
Mas,esse teve um sabor especial,com as maravilhosas recordações de nossa adolescência!!:-)
Hahahahaha!!Rí muito com a história do Social.Ai,se o clube Social falasse rsrs...Lendo o que escreveu,lembrei-me de muitas outras peripécias nossas.Incluindo as sagradas idas ao calçadão,durante o recreio,e as broncas de Nancy,na volta!Hahahaha!!
E o famoso Cataflan?Nunca tinha ouvido falar daquele remédio de nome esquisito,até minha amiga cair da escada,e quebrar a perna,bem na época que era CANDIDATA A PRESIDÊNCIA DE CHAPA,NA ESCOLA!!rsrs...
Tempos maravilhosos,que como vc disse,não voltam mais,mas,ficam entesourados em nossos coraçãoes!:-)São memórias especiais,e eternas,que só quem realmente teve infância,é que sabe:-)
Te amo muiiiiiiitooooo minha amada amiga-irmã!!!:-))
Muitas saudades!!
Milhões de beijos!:-)

Danilla disse...

Oi amiga, muito obrigada pela lembranca e mensagem de carinho. Entrei no seu blog e adorei. Lembro sim das nossas brincadeiras com a Barbie e tambem lembro de quando jogavamos Banco Imobiliario...rsrs...
Bjs

Diandrinha caçuleta :D disse...

Mae!
Espero que quando ficar velinha como você lembre-me das coisas maravilhosas que vivi na infancia!
Adorei suas lembranças ! =^)
Miil Beijos :D

analu92 disse...

Menina, quantas lembranças!!!!!!!lembrei dos dobermans, o cabelo de Nanda e ela chorando depois, eu morrendo de rir...que infância boa!!!realmente vou aproveitar os momentos com o próximo filho pq a minha fase com Gabi já tá passando...até filho tem fase...amei seu blog!!!!bjos

Abdalan disse...

Quase deu impressão de estar lendo um diário secreto... memórias recônditas, história real!

Nada é certo. As coisas aparentemente eternas, pimba! Explodem para o esquecimento. O que parece efêmero, pluft! Se torna duradouro. Certas vezes passamos pela vida de pessoas e marcamos suas histórias para sempre, não é verdade?

Há as lembranças doces e as que, com o tempo, se adocicam!

E de que mais somos feitos senão desse vaivém randômico de lembranças que nos fazem sorrir, chorar e, finalmente, nos sentir vivos?

Janine disse...

Adoreiiii mas olha, esqueceu das nossas historias no carnaval é? a gente toda contente dançando na avenida vendo os raspléticos todos? ai ai ai....

Te Amo...
Beijos
Jane

Anônimo disse...

I found this site using [url=http://google.com]google.com[/url] And i want to thank you for your work. You have done really very good site. Great work, great site! Thank you!

Sorry for offtopic

Anônimo disse...

So qrazy..
Mm..

No maatter

Related Posts with Thumbnails
 
©2007 '' Por Elke di Barros