Avatar

Cuspe e Giz

Sete letras. Três sílabas. Ensinar..
Ensinar é mais do que orientar, formar, instruir.
Ensinar é plantar.
Plantar sementes duradouras.
Sementes fortes.
Não sou professora por formação. Sou professora por vocação, por amor. E por ser assim reconheço imediatamente aqueles que o fazem a por dinheiro, por falta de opção profissional ou apenas para usar a educação como ferramenta de doutrinação ideológica. É duro olhar nos olhos de um colega e enxergar o vazio que representa, na vida dele, a sublime missão de ensinar.
Nesta minha caminhada, deparei-me com diversas situações, algumas tristes, outras cômicas. Porém nada me deixa mais indignada do que aquelas às que posso chamar de situações inadmissíveis.
Imaginem...
Imaginem um colega professor que assina, em seus diários e pautas, assuntos que nunca deu aos alunos!
Imaginem um colega professor fumando em uma sala de aula com alunos de 10 e 11 anos de idade!
Imaginem um colega professor que fica um mês sem dar aula, sem tirar licença médica, ou apresentar quaisquer justificativas!
Imaginem um colega professor que doutrina ideologicamente os alunos, insistindo em que eles assimilem suas ideias partidaristas, engolindo-as como verdades absolutas.
Imaginem um colega professor que ensina assuntos errados e ao ser contestado por um pai, possuidor de conhecimentos da matéria, tem a cara de pau de dizer que não ensinou errado, os alunos é que entenderam errado.
Imaginem...
Imaginem um colega professor que assedia sexualmente um aluno de 14 anos!
Imaginem um colega professor que expulsa de sua sala de aula os alunos pobres que não podem comprar livros de literatura!
Imaginem um colega professor que persegue os alunos que não comungam da sua ideologia partidária, conferindo-lhes notas aquém do que eles mereciam.
Imaginem um colega professor que humilha em sala de aula, alunos que questionam as ideologias que o mestre tenta impor.
Imaginem um colega professor que confessa não corrigir os trabalhos dos alunos, aferindo notas pela capa!
Imaginem um colega professor que nunca comparece às aulas de sábado porquê não gosta de trabalhar nos fins de semana!
Imaginem...
Imaginem um traficante entre os alunos de uma classe, passando maconha, dentro de um caderno, em plena sala de aula!
Imaginem dezenas de crianças se acotovelando nas filas de merenda para tomar uma misera caneca de sopa ou mingau, mesmo sabendo que a quantidade não será suficiente para todos.
Imaginem um aluno de oitava série escrevendo a palavra COMIGO, desta forma: com migo (isso mesmo, separada em duas partes).
Imaginem diários de classe adulterados no calar da noite, substituindo notas abaixo da média por gloriosos 8,0 e 9,0. Maquiando as estatísticas da qualidade de ensino da instituição.
Imaginem mães preocupadas com a frequência escolar dos filhos, não por motivos educacionais, mas por medo de perderem o misero dinheirinho da bolsa família!
Eu não imagino.
Eu vivi.
Vi com meus próprios olhos essa realidade imunda.
Uma realidade tão suja que nos perguntamos se é realmente verdade.
Uma realidade vergonhosa.
Um Brasil que não deveria existir.
Não acredito na eficácia desse método que declara alfabetizados aqueles que mal fazem um O com um copo.
Não acredito em aceleração, dependência ou qualquer outra nomenclatura que inventem para maquiar as reais estatísticas da educação em nosso país.
O problema não é a falta de escolas ou professores, os péssimos salários ou as más condições de trabalho.
O problema está no desmoronamento ético e moral do ser humano. Está na destruição da identidade que é defendida pela cultura dos "ismos", pelas raízes socialistas.
O sistema atual não planta sementes,  ele apodrece árvores, torna os frutos ocos, meros repetidores de uma cartilha que eles sequer entendem.
Continuarei sendo uma semeadora. Ainda que minhas sementes sejam levadas pelo vento.

6 comentários:

Rede disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Juninho Lima disse...

Nossaaaa...
obrigadão
existem tantas coisas boas em que a gente acaba esquecendo no nosso dia a dia.
E é muito bom poder ver que vc naum esquece da gente... saiba que vc estara sempre no meu coração e tenho certeza que estara no coração da galera tbm!!
vc é muito especial..
NOssa... tinha gente ali que eu mesmo nem lembrava.. mas são muitas recordaçoes boas!!
Beijãooooooo
Deus te abençoe grandemente.

Sérgio Rogério disse...

O que dizer de um texto escrito com alma!?...
É chocante ver revelado o retrato imundo da educação no nosso país. Por trás das máscaras muitos professores, pais e alunos vêem-se incluidos ideologicamente neste texto fiel a nossa realidade. Pena que não como plantadores de sementes e, sim, como derrubadores de árvores. Pena que são esses a grande maioria que continuam mascarados na desconstrução da nossa sociedade.
Mas fica também e, ainda bem, neste texto, uma mensagem de esperança... que nos conforta, lembrando-nos o que fez o beija-flor quando a floresta estava em chamas (...), creio que todos já ouviram essa história antes. Mas ao que percebemos, poucos entenderam o seu significado.
Para você que continua por trás dessa máscara imunda... leia esse texto e mude sua vida. Seja apartir de hoje um beija-flor que tentou apagar as chamas cruéis que consomem nossa sociedade.
Seja como a autora desse texto. Aproveitem cada linha descrita como mais uma oportunidade que a vida lhes proporcionam para serem melhores ou quem sabe, menos piores. Reavaliem-se como cristãos em todos os seus atos: seja como professor, seja como pai, seja como aluno... não importa, sirvam a sociedade com o seu melhor, sem máscaras...
Sejam sempre cristãos, servos do amor, da verdade, da justiça.
Confesso, chorei de emoção ao ler esse texto e saber que não estou sozinho plantando sementes.
Lindo é viver para servir a nosso Deus Pai, todo poderoso, em carne, em espírito e em verdade todos os dias: na família, no trabalho, na vida.
Parabéns Barbara Bastos minha amiga, plantadora de sementes. Também sou um plantador de sementes.
Por favor, mande esse texto para o Ministério da Educação pois acredito que, se todos forem plantadores de sementes, socializarão para professores, pais e alunos, para que se juntem a nós.

Deborah disse...

Tia Bárbara...
Lindas fotos, amei...uma pessoa que faz algo como ensinar (com prazer) como vc merece todos os aplausos!
Adorei ter sido sua aluna, tenho muiiito orgulho disso!
Um Bjao
Déborah

Wilken disse...

Vlw pró...
tah lindo...

BjOs...

xD

Céu disse...

Este post é um misto de choque, ou melhor, representativo de uma realidade chocante, mas ao mesmo tempo de esperança de que professores como você, venham a ser a regra e não a exceção nessa dura realidade.
Parabéns pelo seu blog!gostei da forma como o construiu, temas muito interessantes, bom gosto na seleção de música, as imagens dinâmicas, enfim bem elaborado.
Obrigada por me convidar para vê-lo, sou Céu e nosso elo de ligação foi o Carlos, sinapse Moderna.
Beijinhos

Related Posts with Thumbnails
 
©2007 '' Por Elke di Barros