Avatar

Decoração & Arquitetura

O problema do ar condicionado


Foi-se o tempo em que o condicionador de ar era um trambolhão incômodo. 
Hoje, eles estão bem bonitos porém, algumas vezes, ainda dá vontade de escondê-los. 
Pesquisamos e descobrimos duas coisinhas sobre ar condicionados bem interessantes.
Numa brincadeira a la "onde está Wally" eu pergunto: 
Onde está o ar condicionado desse ambiente?



Um...

Dois...

Três.

Quem respondeu que o aparelho de ar está atrás do quadro na parede da escada, acertou. Quer dizer, quase acertou. 
Na verdade, o quadro na parede é o aparelho condicionador de ar.



A novidade vem nos novos splits com um toque de Arte da LG.
Dá pra personalizar e colocar a imagem que a gente quiser. 
Alguém já viu um desses por aqui?
Agora uma dica para quem quer esconder o ar.
Observem a imagem


Conseguiu localizar o ar?
Olha ele aqui:


Idéia boa, hein?!
De fato, o ar condicionado aparecendo justamente na parede principal da sala não ficaria bom. Tem mais é que ficar escondido mesmo. 
Esse armário foi uma ótima solução para equilibrar o designer da sala. 
Resolveu o problema, ficou bonito e ainda se tornou peça muito útil para sala. 
A marcenaria de linhas retas, o revestimento branco e a parede de concreto aparente me conquistaram...









Flutuando


A ideia que eu vou mostrar para vocês agora é bem interessante, além de claro nos proporcionar a chance de utilizar espaço não imaginados antes.
Já viram potes flutuando? 
Eu também nunca tinha visto. 
Mas, hoje, pesquisando aqui na rede, vi vários potes flutuando em cozinhas alheias.
Olha só...





E agora a pergunta é: 
Como fazer?
Muito simples!
Esses potes nada têm de diferente dos potes que a gente tem em casa, a não ser o parafuso que prende a tampa deles na prateleira.
Isso mesmo, simples assim.
Basta você parafusar as tampas!
É funcional e prático. 
Para ter os potes em mãos, basta desrosqueá-los e pronto.
Um simples toque que garante um estilo todo especial em seu lar.









Salas integradas mas...
separadas !



A dica de hoje vai para quem quer separar a sala de estar da sala de jantar, mas, também, quer deixar esses dois ambientes integrados!

Confuso isso?

Na verdade, não tem nada de confuso.
A solução pode ser simples, chique e cheia de estilo.
Olha só...




Essas divisórias entre as salas são muito bonitas e eficientes.

Além de serem elemento de destaque na decoração (servindo também de painel para a TV) conferem certa individualidade aos dois ambientes sem separá-los de fato. 

A grande sacada fica por conta da cor, estampa ou textura que você aplicar.

Divididas em três partes, as divisórias separam os ambientes e as fendas os integra.
Ou seja, é junto e separado!






Móveis Planejados x Móveis Modulados
Resolvi fazer um post mais educativo hoje. 
Sempre trazemos tantas inspirações e novidades aqui no Ideias, mas muitas vezes restam dúvidas mais básicas que só respondemos em comentários e nem todos acompanham. 
Hoje eu vou desbravar o mundo da decoração com móveis e falar da diferença de móveis planejados e móveis modulados
Espero que ajude vocês nos orçamentos. 

Bom, a primeira coisa que você deve fazer antes de montar um ambiente é se planejar, pensar na decoração, ter ideias e inspirações. Então vem a hora de realmente montar esse espaço, medir os cantos e ir atrás dos móveis. 

Nesse momento da compra, muitos querem algo personalizado, aproveitar todos os cantos e vão atrás dos móveis planejados, aqueles que você contrata um marceneiro e ele cria algo exclusivo para você. Bem, isso é caro na maioria das vezes. E eis que existe a solução alternativa, os móveis modulados.

Móveis modulados são, de uma forma bem básica de explicar, pedaços separados de móveis que permitem que você monte seu ambiente, ou seja, em um quarto por exemplo, existe um guarda roupa de uma porta, que e encaixa com uma ponte suspensa em cima da cama, que se encaixa com ou módulo de duas portas, e assim vai. E isso vale para cozinhas, salas e outros espaços também.

Por serem móveis pré-fabricados, o custo é bem mais baixo, e existem diversas opções de cores, modelos, estilos, madeiras, que permitem você criar algo único. A possibilidade de encaixar tudo conforme seu ambiente também é algo que permite customização e você criar uma decoração de acordo com sua necessidade.

Mas não se esqueça de uma coisa bem importante, meça o seu espaço e se possível desenhe como você imagina o ambiente, para que não aconteça um desastre: comprar e não caber!
Fora isso, na hora de escolher, se o orçamento estiver baixo, invista sem medo em modulados ao invés de planejados, a diferença é meramente conceitual e sua casa vai ficar tão linda e personalizada quanto!
Veja estes ambientes decorados com modulados.









Seu número no prego!


Quem gosta de dar toques pouco usuais ao seu lar ou projeto de decoração, pode começar exibindo algo sui generes logo de cara, na fachada ou no muro da casa: números feito com pregos. O material e a técnica são simples demais, confira.

Material:

  • um pedaço de madeira
  • pregos
  • tinta acrílica
  • martelo
  • lápis
  • régua

Técnica:

  • Pinte os pregos (pode ser com tinta spray ou esmalte sintético) com a cor da sua preferência e deixe secar.
  • Pegue o pedaço de madeira e risque, com o auxílio do lápis e da régua, o número da sua residência.
  • Depois, bata os pregos na madeira com o martelo (com que mais seria?), contornando e preenchendo os números.
  • Tá pronto. Agora é só fixar na parede.



Ideia original

Cansada de pinturas, texturas ou pepel de parede?
O Ideias encontrou uma solução testada e aprovada, fácil e de baixo custo.
O melhor de tudo é que você mesma pode fazer.
Aplicação de tecido em parede.
Escolhemos um vídeo explicativo muito simples e esclarecedor.
Click no link abaixo e confira:






Sua casa nas passarelas...

Para Charles Baudelaire, poeta e teórico da arte francesa que viveu no século XIX, a moda possui um papel central para o julgamento estético, assim como a época e a moral. Ele dizia que:

“A idéia que o homem tem do belo imprime-se em todo o seu vestuário, torna sua roupa franzida ou rígida, arredonda ou alinha seu gesto e inclusive impregna sutilmente, com o passar do tempo, os traços de seu rosto”.

Quando se trata de decoração não é diferente, já que a moda e o design de interiores estão em constante diálogo.
Como estamos iniciando uma nova estação, Ideias de Bárbara resolveu trazer até vocês dicas para colocar sua casa “na moda”.
A escolha dos tecidos, cores e estampas utilizados nas passarelas e nas ruas alimentam a criatividade de arquitetos, decoradores e designers na hora de compor um espaço. Exemplo disso são as cores que tiveram destaque nas coleções primavera-verão 2011, como o nude, os tons de cinza, ocres, beges, off-whites e estampas florais, que foram e ainda estão sendo muito utilizados na decoração de ambientes. Essas tendências são muito bem aplicadas em papeis de parede e adornos, pois deixam os ambientes mais claros.
Mas, para quem gosta de tons vibrantes e alegres, a primavera-verão 2012 vem com tudo. Uma das tendências da estação é o color block, em que cores fortes são utilizadas em blocos para compor um mesmo look ou, no caso da decoração, um mesmo ambiente.
As tendências da moda vieram para agregar na decoração. Além dos próprios móveis coloridos ou com detalhes laqueados, é possível aderir a essa tendência utilizando almofadas, chales para sofá, painéis, pinturas, porta-retratos e outros adornos. Assim, é possível estar constantemente atualizando um ambiente. Os pequenos detalhes são fundamentais para a transformação.
Para quem quer inovar na decoração de um ambiente usando e abusando das cores, mas não quer pecar pelo excesso, vale buscar inspiração em revistas especializadas em decoração ou em sites e blogs voltados para o tema.
Para vocês se inspirarem, garimpamos algumas sugestões:










Acessibilidade

Até onde as construções residenciais estão preparadas para acessibilidade?
Muito propagado entre os projetos comerciais e espaços públicos por todo o país, o acesso de
pessoas com necessidades especiais, como idosos, cadeirantes e obesos, por exemplo, ainda é bastante complicado em muitos imóveis residenciais, principalmente nas construções mais antigas.

Poucos projetos contemplam a acessibilidade como uma de suas principais premissas e, ao refletir sobre isso, todos nós em algum momento de nossas vidas passamos ou podemos passar por um período em que nossa mobilidade é comprometida. Isso sem falar nos nossos parentes com idade mais avançada. É exatamente nesta situação que percebemos como a arquitetura pode influir diretamente no bem-estar e qualidade de vida.

Reformas aparentemente simples revelam-se um grande problema se não previstas no projeto inicial da obra. Vãos e folha
s de porta mais largos, essenciais para passagem de cadeira de rodas ou para circulação de obesos, assim como corredores mais amplos, que possibilitam uma melhor circulação, facilitam muito a vida dos moradores se já incorporados às plantas.

Um espaço crucial para determinarmos o nível de acessibilidade de um imóvel são os banheiros. Boxes amplos e a instalação de barras de apoio permitem livre acesso e segurança. Enquanto torneiras com acionamento por sensor também facilitam a vida de quem já não tem a mesma firmeza para executar movimentos. As bacias precisam ser instaladas mais altas para facilitar a transição para as cadeiras de apoio e a posição também precisa ser estrategicamente pensada para permitir o livre giro da cadeira de rodas.

Nos quartos o desafio já começa com um hábito muito comum dos brasileiros de, geralmente, construí-los no andar superior das residências. Poucas casas preveem a possibilidade de um quarto no andar térreo, enquanto o ideal seria ter pelo menos um espaço que pudesse ser transformado, para o caso de uma pessoa adoentada ou impossibilitada de subir escadas. Para os cadeirantes já existe uma solução que substitui a necessidade da instalação de elevadores, um sistema que acoplado à cadeira de rodas a transporta até o andar superior.

As cozinhas são um capítu
lo à parte, na maioria das vezes é necessária uma reforma total para conseguir adaptar o ambiente. As pias, bancadas e pontos de torneira precisam ser mais baixos com vãos livres na parte inferior para a aproximação dos cadeirantes. Já a disposição dos móveis e outros componentes do ambiente precisam levar em consideração, não somente o trânsito, mas também o giro da cadeira de rodas.

Apesar de regulamentadas por lei, boa parte das construções recém-lançadas no país ainda não seguem os padrões de por
tabilidade e livre acesso para portadores de necessidades especiais ou mobilidade reduzida. O grande desafio para arquitetos e urbanistas é não só conscientizar os construtores da importância de seguir os princípios da acessibilidade, mas também encontrar soluções viáveis para adaptar imóveis já concluídos fora dos padrões.

*Renata Marques é especialista em gerenciamento de projetos para empreendimentos de grandes construtoras e também atua no desenvolvimento de plantas comerciais e residenciais.


Com Informações de Gisele Araújo - Ralcoh Comunicação





Vaso Sanitário antivandalismo chega o mercado



Ainda em fase de desenvolvimento, a Guido Contini apresentará durante a Equipotel 2010 - maior feira de hotelaria e gastronomia da América Latina - um projeto para vaso sanitário antivandalismo. A peça visa locais de grande circulação, como hotéis, restaurantes, parques, estádios e é confeccionada em Corian, material reconhecido internacionalmente por sua versatilidade e por permitir as mais variadas aplicações. Praticidade, durabilidade e a higiene do material são outros diferenciais que resultam da sua composição e formato, não poroso e homogêneo, facilitando a respectiva limpeza e manutenção. Outras vantagens do material: não queima com cigaros, não propaga chamas e resistente a impactos e manchas.
Além do vaso sanitário antivandalismo, a Guido Contini também traz para a feira diversas opções criativas de móveis em marcenaria entre outras alternativas de peças em Corian.
A Guido Contini fabrica móveis corporativos customizados, satisfazendo a todas as necessidades de seus clientes. Um de seus principais diferenciais é a fabricação de móveis especiais, sofisticados e adequados à tendência inovadora do design moderno.
Vale conferir!





Pequenas mudanças que fazem a diferença

O final de semana pode ser uma ótima oportunidade para exercitar sua criatividade e executar pequenos projetos que darão um toque charmoso de exclusividade à decoração de sua casa, imprimindo seu estilo pessoal ao ambiente ao seu redor. Então inspire-se nas dicas e mãos à obra.

·
As cores traduzem a alma do morador, portanto ouse no colorido.

·
Seja ecologicamente correto: utilize madeira de demolição certificada. Isso valorizará o aspecto artesanal de revestimentos.

·
Economize energia com a iluminação decorativa. Utilize lâmpadas Super Led´s em luminárias luxuosas.

·
Fuja do convencional: ilumine do piso para cima.

·
Crie uma atmosfera aconchegante usando luminárias que utilizem velas ao invés de lâmpadas.

· Use plantas em vasos aéreos ou presas em paredes. Não esqueça que as flores naturais dão um toque de frescor e alegria.

·
Utilize pratos decorados em paredes ou prateleiras.

·
E fundamental: não hesite em exibir objetos pessoais que contam sua história: fotos, baús, coleções, malas, suvenir de viagens. Eles criam uma bela relação entre você e sua casa.

A lição que fica é que criar um espaço agradável, que atenda às nossas necessidades, não significa dispor d
e um ambiente contemporâneo decorado com móveis de alto luxo. O interessante é utilizarmos o que já temos, ajustando esses elementos de forma adequada, propiciando conforto e bem estar em nosso cotidiano.

Então obs
erve o que você possui e utilize estes elementos para renovar seu espaço e, desta forma, sua própria vida.

* Simone Flores é arquiteta, pós-graduada pela Universidade Politécnica de Madrid (Espanha) e pela Universidade do Porto (Portugal)





Decoração com estilo para todo Sul da Bahia
A inauguração de uma nova loja de decoração em Itabuna, no dia 08 de abril, marca a entrada da região sul da Bahia em uma nova era na área de decoração de interiores. Instalada na Avenida Cinqüentenário nº 1068, Centro, a Decapê Projetos e Modulados apresenta ambientes modernos e sofisticados, todos com a marca Todeschini, empresa líder nacional em móveis planejados de alto padrão, Patrocinadora Nacional de CASA COR deste ano. Entre eles, salas, cozinhas, escritórios, dormitórios e área de serviço. Todos feitos sob medida e em estilo moderno que podem assumir características contemporâneas conforme o acabamento escolhido, como por exemplo, vidros e amadeirados em diversos padrões.
Dentre as novidades, destaque para a utilização do MDF E-1, material produzido dentro dos mais altos padrões de qualidade e responsabilidade ambiental, além é claro de não utilizar formaldeídos em sua composição. Além disso, a loja está conectada on line com a matriz, reduzindo o tempo de produção e entrega em prazo recorde.
Por trás deste empreendimento está o arrojado casal Paulo e Katiana Ganem.
“A tecnologia da Todeschini é capaz de proporcionar conforto, sofisticação e funcionalidade ao consumidor”, revela Paulo.
“O móvel é feito de acordo a necessidade do consumidor. Todos os espaços devem ser bem aproveitados. O móvel perdeu aquela função de enfeite. Hoje o móvel é para ser usado, como uma comida é feita para ser degustada.” explica Katiana.
Desde a década de 70 a Todeschini vem revolucionando o mercado de móveis, com o lançamento de móveis planejados, influenciando assim as tendência da decoração de interiores.
“Os movéis Todeschini refletem as tendências atuais da arquitetura que buscam opções que agreguem uma aparência natural à funcionalidade, ‘a modernidade.” explica o arquiteto Ademar Sá.





Sua obra sem dor de cabeça



-->Com toda a certeza você já ouviu histórias ou conhece alguém que teve grandes dores de cabeça ao realizar uma construção ou reforma. É uma parede que ficou torta, uma coluna no lugar errado, janelas fora de dimensão e mal posicionadas, uma caixa d´água em local inadequado, uma sala muito pequena para moveis muito grandes. Tudo isso é reflexo da falta de planejamento, falta de orientação profissional, falta de assistência técnica especializada. O que muitas vezes pode acabar comprometendo até mesmo a segurança e integridade física dos proprietários.

“O principal risco que se corre é com relação à segurança da obra e dos seus futuros ocupantes, mas também existe o risco de não se fazer um bom planejamento financeiro e os recursos acabarem antes do final da obra. Além destes riscos, o contratante que executar uma obra sem o acompanhamento dos profissionais habilitados para tal estará sujeito a multas aplicadas pelo Crea e ao embargo por parte da Prefeitura” explica o engenheiro civil Geraldo Barreto.

Mas o que fazer para evitar estes transtornos?
A primeira medida é escolher os profissionais. Para começar, troque idéias com amigos que já recorreram a arquitetos, engenheiros e decoradores. Outra dica é consultar revistas especializadas e visitar mostras de decoração. Definidos os nomes, marque as entrevistas. Peça para ver os portfólios, visite obras prontas e, se possível, converse com os moradores. Esta é uma forma de checar a idoneidade dos profissionais. Não há cartão de visitas melhor do que os clientes.
Tão importante quanto encontrar alguém íntegro e competente é descobrir se há a afinidade estética. Não adianta buscar um projeto neoclássico em um escritório identificado com o moderno. Tudo tem que trazer embutida a idéia de conforto e harmonia.
Para ter a casa, loja ou escritório que tanto deseja, você precisará falar de suas preferências, gostos e restrições. Um bom projeto é fruto de muito diálogo e troca de idéias.

Cada projeto é como um vestido de grife, feito sob medida para o cliente e atendendo aos desejos e sonhos dele. O arquiteto deve traduzir esse sonho. É uma trabalho de arte e sensibilidade, porém com aplicação do conhecimento técnico e respeito às normas e leis de cada local.” esclarece a arquiteta Taty Bonfim.

Muitas pessoas ainda confundem as funções e competências de cada profissional. Por isso é importante esclarecermos onde cada um atua, o que faz e como.
O arquiteto projeta casas e conduz reformas, além de cuidar da parte de interiores. Eles são especialistas em otimizar espaços e evitar desperdício de tempo e de material. Antes de contratá-lo, recomenda-se verificar se está cadastrado no Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia (CREA).
A função do decorador é planejar espaços internos, encontrar a melhor solução estética, definir acabamentos e mobiliário. Com a ajuda deste profissional, você poupa o tempo que gastaria procurando as peças e evita as compras equivocadas. Ao menos na teoria, ele não tem habilitação para derrubar paredes ou mexer na parte hidráulica, mesmo que a experiência o autorize. Nesses casos, é fundamental contar com a assessoria de um arquiteto.
Já o engenheiro é responsável pelo projeto e acompanhamento de todas as etapas de uma construção e/ou reforma. É ele que estuda as características dos materiais, do solo, incidência do vento, destino (ou ocupação) da construção. Com base nesses dados, desenvolve o projeto, dimensionando e especificando as estruturas, as redes de instalações elétricas e hidro-sanitárias, bem como os materiais a serem utilizados. Também é responsável pela chefia das equipes, supervisionando os prazos, os custos e o cumprimento das normas de segurança, saúde e meio ambiente, garantindo a segurança da edificação, exigindo que os materiais empregados na obra estejam de acordo com as normas técnicas em vigor.

“A orientação do engenheiro é importante e fundamental para que sejam seguidas as Normas Técnicas dos diversos serviços afeitos às obras por ele projetadas e/ou executadas, o que, gera mais economia e segurança para os proprietários e para a população em geral.” explica o engenheiro civil Geraldo Barreto.


Outra figura muito importante é o Engenheiro de Cálculo. É ele quem projeta toda a estrutura de sustentação do imóvel, desde a fundação até toda a infra-estrutura, incluindo vigas, reservatórios, pilares e lajes. Ele também é o responsável pelos cálculos de projetos especiais, de uma certa grandeza como: edifícios, prédios, pontes, viadutos, shoppings. Fora isso, em muitos casos, é chamado para cálculo de uma peça a ser montada com dimensões não convencionais. “O trabalho de engenheiro de cálculo garante segurança e economia ao cliente” frisa Valter Costa, engenheiro de cálculo.
Além disso, é imprescindível a parceria entre todos os profissionais envolvidos.

“O projeto arquitetônico deve ser compatibilizado com os projetos estrutural, elétrico e hidrossanitario. Por isso é importante a sintonia entre engenheiro e arquiteto, para o bom resultado da obra.” frisa Taty Bonfim.

Para muitos pode parecer bobagem contratar um arquiteto ou engenheiro para realizar uma reforma ou construção. Mas quem pensa assim está redondamente enganado. A falta de orientação pode acarretar graves conseqüências.

Na falta de um planejamento correto pode acontecer da cama não passar pela porta,ou não caber no quarto,por exemplo. Ou mesmo problemas graves estruturais, como a derrubada de uma parede que apoiava a laje e esta vir a desmoronar,muitas vezes causando mortes.” explica Taty Bonfim.

“Há algum tempo atrás, na cidade de Poções, sudoeste da Bahia, um prédio de três pavimentos, projetado por um arquiteto de Vitória da Conquista, cuja obra estava sendo executada sem o acompanhamento de um engenheiro, ruiu e o proprietário ficou com um enorme prejuízo financeiro.” conta Geraldo Barreto.

Mas como pagar estes profissionais? Os preços cobrados variam muito - podem ser contabilizados por metro quadrado ou hora técnica, por exemplo. Em geral, um projeto assinado por estrelas da decoração e da arquitetura tende a custar mais do que um trabalho executado por profissionais menos conhecidos ou recém-formados. É que nessa balança pesam a fama, a experiência e os custos do escritório. Evite surpresas solicitando previamente uma tabela de honorários do profissional. Para facilitar, associações como ABD (Associação Brasileira de Designers de Interiores), AsBEA (Associação Brasileira de Escritórios de Arquitetura) e o IAB (Instituto dos Arquitetos do Brasil) oferecem tabelas e fórmulas para nortear a cobrança, mas não há lei ou determinação que obriguem os profissionais a segui-las. A tabela funciona como referência porém, não é obrigatória.
“Em Ilhéus e Região nós temos uma Associação de Engenheiros e Arquitetos, a ARENA, que possui uma tabela de referência. Existe um índice por metro quadrado que varia de acordo com o nível de detalhamento exigido para cada tipo de serviço. Esse valor deve ser discutido no inicio da contratação de acordo com a necessidade e grau de exigência do cliente.” esclarece Taty Bonfim.
A remuneração do arquiteto, engenheiro e decorador, representa uma parte das despesas que você terá ao construir, reformar e decorar sua casa. Deixe claro desde o início quanto pretende gastar no total, somando projeto e execução. Só assim o profissional saberá avaliar quanto cobrar e também que tipo de obra é possível realizar com o orçamento disponível.
Como toda relação comercial, o trato entre o cliente e o arquiteto, engenheiro ou decorador pode resultar em descontentamentos - ainda mais quando se leva em conta que um imóvel é um bem no qual as pessoas depositam grandes expectativas. Para evitar dores de cabeça, faça um contrato claro, com os direitos e deveres de cada parte e o detalhamento da tarefa a ser executada. É importante que o documento traga ainda os prazos de conclusão, o preço e a forma de pagamento (incluindo os serviços que serão cobrados à parte) e as conseqüências de uma eventual rescisão. Adotar uma postura informal com qualquer profissional pode acabar em problemas. Por falta de um documento, o cliente pode não ter como cobrar uma reparação, caso alguma coisa dê errado. Nenhum contrato, no entanto, é capaz de prever todas as questões que surgem no decorrer da obra. Para resolvê-las, recorra ao bom senso e ao diálogo. Uma dica preciosa para que tudo dê certo é conversar e acertar os ponteiros sempre que necessário.
Dentre os órgão reguladores destas profissões, cabe ao CREA a fiscalização da prestação dos serviços.
“O cliente tem a garantia da qualidade do serviço através da fiscalização do CREA”, afirma o engenheiro de cálculo Valter Costa.
Ele ainda nos explica o que é a chamada ART – Anotação de Responsabilidade Técnica:
“A ART é um tipo de relatório técnico onde se discrimina que tipo de trabalho está sendo executado, quais as características da obra e outras informações.”
É um documento de suma importância, uma espécie de contrato.
Outro cuidado que você que quer construir, reformar ou decorar deve ter é com a chamada Reserva Técnica. Esse é um assunto tabu neste mercado. Trata-se de uma comissão oferecida por lojistas e prestadores de serviços aos profissionais, que varia de 2 a 30% do montante gasto pelo cliente - o percentual mais comum é 10%. Por envolver valores, muitos profissionais preferem não revelar essa informação ao cliente. A falta de clareza gera conflitos, pois apesar de ser um procedimento legal, não deixa de ser uma forma de receber uma comissão extra, preterindo uma loja à outra, ou um fabricante a outro.
Levando em conta a importância do planejamento e acompanhamento profissional na hora de construir, entrou em vigor no dia 24 de junho, a Lei 11.88/09, uma iniciativa do governo federal que visa garantir às famílias com renda de até três salários mínimos assistência técnica gratuita, tanto para o projeto quanto para a construção de habitações de interesse social.

“Essa lei é maravilhosa, mas infelizmente as leis aqui no Brasil não são cumpridas. Aqui mesmo em Ilhéus, as discussões sobre ela ainda são muito poucas” declara Valter Costa, Engenheiro de Cálculo.

A execução desta lei garantirá a construção de cidades mais humanas, sustentáveis e planejadas. Resta apenas que os municípios e estados passem a implementá-la.





A nova cara do antigo Bataclan

Espaço Histórico-cultural de Ilhéus ganha personalidade com projeto de arquitetura e decoração que mistura classicismo e contemporaneidade


Transformar antigas construções em espaços contemporâneos - mas sem perder as características originais - tem se mostrado uma receita de sucesso em vários pontos do planeta. Em Buenos Aires, os barracões abandonados do antigo cais se tornaram em alguns dos restaurantes mais badalados da capital portenha. Já em Nova York, o bairro de Tribeca ganhou os olhares do mundo quando seus armazéns industriais passaram por uma grande revitalização. Essa nova onda reformista já chegou a Ilhéus, e é justamente no Bataclan que podemos vislumbrar a transformação.

Eternizado por Jorge Amado em seus romances como Terras do Sem Fim e Gabriela, Cravo e Canela, o cabaré Bataclan foi durante muito tempo, o local predileto dos abastados senhores de cacau, nos tempos áureos em que a cacauicultura permitia a cidade de Ilhéus uma intensa e elevada vida noturna. Lá funcionava um cassino e um salão para shows e dança. Em seu palco brilharam companhias de dança de vários lugares do Brasil e exterior. Em 1946, quando o então presidente Eurico Gaspar Dutra proibiu o funcionamento dos cassinos, o Bataclan entrou em decadência, pois não conseguiu manter o nível luxuoso sendo apenas bar e casa de dança. Abandonado e em ruínas, o Bataclan voltou a funcionar em 2004, após ser reconstruído e tornar-se centro cultural.

Buscando recriar todo o ambiente de glamour dos áureos tempos do Bataclan, um grupo de profissionais composto por arquitetos, engenheiros, decoradores, paisagistas e artistas plásticos criou o projeto Bataclan Décor, uma iniciativa que tenta revitalizar o centro cultural como um espaço de visitação permanente, aliando o acervo arquitetônico à exposição de ambientes temáticos, mostrando as novas tendências da arquitetura e da decoração.

Os espaços foram redimensionados e seus ambientes ganharam uma nova roupagem, desde a fachada até os banheiros. A mistura de elementos antigos e contemporâneos acrescentou mudanças deslumbrantes. Esse resultado fica claramente evidente na Sala de Estar da decoradora Vanessa Nora, onde poltronas e sofás modernos coabitam com objetos do século passado. Nada melhor do que peças antigas e clássicas para tornar o ambiente mais elegante. Muitas ainda conferem certo status aos espaços, carregando histórias de outras épocas. O moderno e o antigo se complementam em harmonia.

O Cabaret é um espaço único em todo o Bataclan. Reelaborado pela arquiteta Anna Barretto e o Engenheiro Geraldo Barreto, o cenário não poderia ser mais fiel à proposta. O palco ornado com tecidos drapeados e cortinas que lembram um dossel conferem uma nostalgia romântica ao local. O mobiliário nos remete aos Saloons de faroeste e as paredes vermelhas conferem um tom luxuriante ao espaço.

A recepção, composição da arquiteta Taty Bonfim, tem um toque aconchegante e intimista. Para aqueles que gostam de ler nas entrelinhas, vale a pena observar a reprodução da tela O Nascimento de Vênus, obra clássica da renascença do pintor italiano Sandro Botticelli. Nada mais significativo do que a Deusa do Amor presente naquilo que um dia foi uma casa de tolerância. O charme a parte fica por conta da antiga caixa registradora e do aparelho de telefone.

A Loja Bataclan Décor, elaborada pelas arquitetas Simone Flores e Denise Goulart exala o estilo vintage, oferecendo aos visitantes uma espécie de revival do século passado. De forma equilibrada, elas mesclam produtos com um “q” de antiguidade com objetos contemporâneos.

No Café Amado, espaço criado pelo arquiteto Bruno Santa Fé, encontramos maravilhosas fotografias, em preto e branco, do escritor Jorge Amado. O ambiente soa como um botequim estilizado, onde as luminárias em forma de charuto dão um show.

Já o Bar Gourmet, elaborado pelo também arquiteto Matheus Esquivel, nos traz de volta aos anos 90, conferindo ao ambiente um estilo mais moderno e contemporâneo. Não se pode deixar de notar a magnífica foto da atriz americana Marilyn Monroe, eternizada na cena do filme O pecado mora ao lado. No universo dos significados, ela não poderia faltar, em um ambiente como o Bataclan, difusor da sensualidade em seus áureos tempos.

O Sanitário Feminino criado pela dupla Tamar Labarrere e Macel Carvalho proporciona uma sensação de bem estar acrescida de um gosto refinado. Os círculos redondos no espelho conferem um toque de individualidade num ambiente de uso coletivo. As bacias, em louça branca, utilizadas nas pias nos remetem àquelas usadas pelas damas dos séculos passados em seus aposentos íntimos. E novamente temos o vermelho acrescentando um tom luxuriante a um outro ambiente.

No Sanitário Masculino idealizado pela arquiteta e urbanista Fernanda Vinhais, nada de reles mictórios ou horrendas privadas. Tudo ganhou um “q” modernista. Torneiras futuristas deságuam em pias que nos lembram bacias clássicas. A privacidade dos usuários é garantida por reservados individuais.

A arte está presente por todo o Bataclan, mas é no Atelier de Arte Infantil que ela desabrocha em graça e formosura. O coloridos dos afrescos externos garante um tom alegre e esfuziante, inerente à criançada. No seu interior, as pias rebaixadas e espelhos com molduras em mosaico relembram e marcam a proposta lúdica do espaço. Tudo criado pelos artistas plásticos Goca e Dida Moreno, e pela arquiteta, urbanista e paisagista Maria Elisa Veloso.

O Quarto de Maria Machadão, outrora proprietária do Bataclan, traz a opulência da época de ouro do cacau. Recriado pelo artista plástico Augusto Brito, o espaço é composto por peças que traduzem um pouco da personalidade daquela que foi a única personagem que Jorge Amado usou sem trocar o nome. Destaque para o mobiliário, em especial para o Guarda-roupa.

O Depósito de Cacau, também do artista plástico Augusto Brito, recria a atmosfera de um escritório em uma fazenda de cacau, onde objetos funcionais como o cofre e as lamparinas interagem com instrumentos do cotidiano rural.

No Jardim das Mangueiras, elaborado pelas arquitetas Adriana Aleixo e Fabiana Portilho, o visitante poderá repousar ou conversar, desfrutando de um ambiente requintado, com iluminação intimista. A parede de Taipa ao fundo confere um toque pitoresco ao espaço.

Além de todos esses ambientes a mostra traz também uma sala de foto e vídeo, um salão de capoeira, um mirante, uma chapelaria e um jardim na escada.

A exposição Bataclan Décor é realmente um show de bom gosto, sofisticação e valorização do antigo. A vela pena visitar e apreciar todos os ambientes, desta iniciativa que é de fundamental importância para a preservação do nosso patrimônio histórico-cultural.

2 comentários:

Anônimo disse...

Very nice post. I simply stumbled upon your blog and wished to say that
I've truly loved surfing around your blog posts. In any case I will be subscribing on your feed and I hope you write again very soon!

Visit my blog - baby girl nursery bedding
My web page :: baby girl nursery bedding

Anônimo disse...

Having read this I thought it was extremely enlightening.
I appreciate you spending some time and effort to put this article together.

I once again find myself spending a lot of time both reading and leaving comments.

But so what, it was still worth it!

my homepage ... Causes of back pain

Related Posts with Thumbnails
 
©2007 '' Por Elke di Barros